Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Elgas vende suas acções do projecto da Central de Benga

A companhia Elgas SARL vendeu as suas acções no projecto da Central Térmica de Benga (BPP) a ser construído na província de Tete, Centro de Moçambique, ao seu parceiro constituído pelo consórcio Riversdale e Tata.

 

 

Segundo anunciou, quinta-feira, a Companhia australiana Riversdale, que tem interesses mineiros em Moçambique, o seu consórcio com a gigante indiana Tata irá assegurar cem por cento das acções na BPP, um projecto orçado em um bilião de dólares.

A Riversdale detém 65 por cento das suas operações mineiras em Moçambique, sendo a parte remanescente detida pela Tata. Estas empresas formavam um consórcio com a Elgas no projecto da BBP.

“O acordo com a Elgas implica a transferência da BPP para uma nova entidade que será completamente detida pela Riversdale e Tata nos seus respectivos interesses no consórcio”, refere um comunicado de imprensa da Riversdale Mining recebido pela AIM.

A fonte indica igualmente que o controlo completo do BPP pela Riversdale irá acelerar o desenvolvimento do projecto bem como vai permitir esta companhia australiana a assegurar o valor estratégico do mesmo e a entrada de investidores estratégicos que irão desenvolver o empreendimento.

A Riversdale reconhece o papel desempenhado pela Elgas no avanço do projecto de Benga, particularmente na aprovação dos regulamentos. O comunicado de imprensa indica que o projecto está a desenvolver rapidamente de modo a iniciar a produção entre 2013/14.

Na primeira fase do projecto, esta central vai produzir 500 a 600 megawatts de energia, devendo depois aumentar a sua capacidade para dois mil megawatts em paralelo com o desenvolvimento do projecto de espinha dorsal de transmissão de energia.

A energia da fase Um do projecto será distribuída a África do Sul através das infraestruturas de transmissão existentes (220 MW), para o projecto local da Riversdale de Benga e de Zambeze e para a rede nacional de energia.

Esta central térmica será alimentada pelo carvão do Projecto de Benga que agora está em desenvolvimento e que poderá começar a produzir carvão no terceiro trimestre deste ano.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!