Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Eleições Autárquicas (intercalares), os candidato ao Município de Quelimane

Eleições Autárquicas (intercalares)

Em decorrência da renúncia forçada dos presidentes dos municípios de Quelimane (Zambézia), Pemba (Cabo Delgado) e Cuamba (Niassa), terão lugar no dia 07 de Dezembro próximo as eleições autárquicas intercalares. Particularmente, na cidade de Quelimane, Lourenço Abubacar Bico, da Frelimo, e Manuel de Araújo, do MDM, são os candidatos que vão disputar as intercalares do próximo mês. A Renamo já declarou que não irá participar.

O próximo edil do considerado “pequeno Brasil”, que sairá do sufrágio de Dezembro do ano em curso, vai herdar um mar de problemas socioeconómicos, nomeadamente degradação das vias de acesso, falta de saneamento e iluminação eléctrica em alguns bairros periféricos, crescimento desordenado, além de crescente nível de criminalidade, negócio informal e o de ciente sistema de recolha dos resíduos sólidos na urbe, que cresce à uma velocidade clamorosa.

A primeira impressão que se tem de Quelimane é de que ainda há muito por fazer, pois a urbe ainda carrega a imagem de uma cidade votada ao abandono, não obstante o trabalho que o edil demissionário Pio Matos vinha fazendo ao longo dos seus 12 anos na direcção deste município. Das quatro principais cidades do país, Quelimane, diga-se em abono da verdade, é a que apresenta uma imagem de uma urbe perdida no tempo, apesar do seu potencial económico.

O desenvolvimento continua adiado e os munícipes não vislumbram quaisquer perspectivas de dias melhores. Portanto, em Dezembro próximo, os “quelimanenses” enfrentarão o duplo desa o de eleger o homem certo e capaz de conduzir a bom porto a cidade, e não permitir que o crescimento económico e o desenvolvimento social continuem eternamente adiados.

Lourenço Abubacar Bico

É engenheiro têxtil e nasceu no distrito de Pebane em 1958. Oriundo de uma família humilde, Lourenço Abubacar Bico não tinha perspectiva de continuar os estudos para além da quarta classe. Porém, um tio levou-lhe para cidade de Quelimane quando tinha nove anos. É militante da Frelimo desde 1980. Fez parte das organizações juvenis, do grupo dinamizador e de comissões de trabalho. Actualmente, é membro do Comité Central da Cidade de Quelimane. Em 2008 foi proposto para encabeçar a lista da Frelimo, mas o edil demissionário, Pio Matos, acabou sendo o candidato a sua própria sucessão.

Em Quelimane frequentou a Escola Comercial e em ‘70 veio para capital do país para fazer 11o ano do antigo sistema. Depois disso trabalhou na FAVEZAL (Fábrica de Vestuários da Zambézia lda.), onde ascendeu à vários cargos de chefi a. Em 1982 foi ao Paquistão, país no qual formou-se em engenharia têxtil, no Instituto Superior de Produtos Têxteis de Karachi, através de um bolsa da FAVEZAL Actualmente, Lourenço Abubacar dedica-se aos ramos da construção civil e da indústria hoteleira. É proprietário do Millenium Hotel na cidade de Quelimane e de residências de praia.

Quanto à sua visão para o Município de Quelimane, neste mandato, é “resgatar o lugar de Quelimane” que já foi a quarta cidade mais importante do país. Embora Lourenço diga que não vai fazer milagres e que dois anos não garantem uma margem para grandes mudanças, alguns problemas já estão identifi cados. “A cidade tem problemas de saneamento, distribuição de água e de energia”. Questionado sobre as vias de acesso, Lourenço diz que é preciso terminar com programa das estradas.

Contudo, o seu plano de governação, no caso de ser eleito, ainda passa por auscultar os munícipes e só depois disso é que poderá fazer reajustes ao programa votado em 2008. “As necessidades actuais podem exigir novos desafi os. Porém, para mudar Quelimane será necessário o empenho de todos. Eu sozinho não posso mudar Quelimane.”

Efectivamente, Lourenço Abubacar Bico está diante do seu maior desafi o na política. Primeiro tem de vencer Manuel de Araújo e depois, no caso de conseguir, governar uma cidade que durante 12 anos teve uma governação aquém das expectativas dos munícipes…

Manuel de Araújo

Nascido a 11 de Outubro de 1970, em Quelimane, província da Zambézia, Manuel de Araújo é o Homem escolhido pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM) para concorrer as eleições autárquicas intercalares na cidade de Quelimane. Estudou na Escola Primária de Coalane, anexa ao Centro de Formação de Professores Primários de Nicoadala, na Escola Secundária 25 de Junho, e na Escola Pré-Universitária 25 de Setembro, todas na cidade de Quelimane.

Fez o ensino superior no Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI) e nas Universidades do Zimbabwe e Fort Hare (MPS), na Universidade de Londres (MSc SOAS) e na Universidade de East Anglia (PhD), no Reino Unido da Grã Bretanha e Irlanda do Norte. Leccionou na Escola Secundária 25 de Setembro, na Francisco Manyanga, no Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI), no Instituto Superior de Ciências e Tecnologia de Moçambique (ISCTEM), na Universidade Pedagógica (UP) e na Universidade A Politécnica, em Maputo.

Manuel de Araújo foi fundador da Associação dos Estudantes de Relações Internacionais, do Conselho Nacional da Juventude, do Conselho Juvenil para o Desenvolvimento do Voluntariado, da Fundação para o Desenvolvimento da Zambézia, da Associação Moçambicana no Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, e do Centro do Estudos Moçambicanos Internacionais (CEMO), onde desempenhou até ao dia 8 de Novembro do ano corrente a função de presidente.

Araújo, que também é director do órgão de informação Diário da Zambézia, como fi lho da casa, conhece as difi culdades da cidade de Quelimane e avança com cinco prioridades, das quais o problema de transporte e degradação das vias de acesso, no caso de for eleito edil daquela urbe, onde tem estado a investir em vários projectos, designadamente de turismo na praia de Zalala.

Manuel de Araújo foi deputado pela Renamo, na Assembleia da República, na legislatura 2004/2009. É muito popular na capital da Zambézia, onde mantém com várias forças vivas locais, incluindo a Frelimo, relações que poderão levar a que Quelimane seja a mais próxima autarquia do país a ser governada por um edil do MDM.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!