Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Egito antecipa eleições presidenciais; violência aumenta

O Egito realizará eleições presidenciais antes das parlamentares, disse o presidente Adly Mansour neste domingo, numa mudança no cenário político que pode pavimentar o caminho para a rápida eleição do chefe do exército, general Abdel Fattah al-Sisi.

As eleições parlamentares estavam previstas para ocorrer primeiro, no plano desenhado depois que o exército derrubou o presidente Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, em julho, após protestos em massa contrários a seu governo.

A decisão de revisar a ordem das eleições deverá aprofundar as tensões no Egito, que enfrenta ondas de violência política.

Quarenta e nove pessoas morreram em protestos anti-governo no sábado, o terceiro aniversário da revolta popular que derrubou o ditador Hosni Mubarak.

“Tomei a decisão de alterar o cenário para o futuro, realizando as eleições presidenciais primeiro e depois as eleições parlamentares”, disse o líder interino Mansour em discurso televisionado.

Os críticos defendiam uma mudança no planejamento, dizendo que o país precisava de um líder eleito para dirigir o governo em um cenário de crise política e econômica e para firmar alianças políticas antes das eleições parlamentares, que potencialmente trarão divisões.

Sisi deverá anunciar a sua candidatura para a presidência em alguns dias e poderá ganhar por ampla vantagem. Seus apoiadores o veem como uma figura forte e decisiva, capaz de estabilizar o Egito. A Irmandade Muçulmana, por outro lado, o acusa de planejar um golpe e o considera responsável pelos abusos aos direitos humanos em uma repressão contra o movimento que deixou mais de 1 mil islamitas mortos e colocou líderes da Irmandade atrás das grades.

DECISÃO ESPERADA

Uma nova constituição votada no início deste mês abriu a possibilidade de mudança na ordem dos pleitos ao deixar em aberto qual eleição deveria ocorrer primeiro. Mansour não anunciou uma data para a eleição presidencial. A constituição afirma que o primeiro dos pleitos deve ocorrer em até 90 dias da tarificação do documento, em meados de janeiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!