Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Egípcios votam num referendo constitucional que deve aumentar o poder do general

Os egípcios começaram a votar, esta terça-feira (14), num referendo constitucional, a primeira votação desde que os militares derrubaram o presidente islamita Mohamed Mursi e um acontecimento que deve dar a largada para a candidatura presidencial do comandante do Exército, general Abdel Fattah al-Sisi.

Há poucas dúvidas de que os egípcios, que realizaram enormes protestos nas ruas antes da deposição de Mursi, vão comparecer em grande número e votar “sim” no referendo de dois dias, um marco para o mapa desenhado pelo governo apoiado pelo Exército para o futuro do país.

Sisi derrubou Mursi, o primeiro líder eleito democraticamente no Egito, em Julho. Os adversários islamitas de Sisi consideram-no líder de um golpe que resultou na pior crise interna na história moderna do Egito e levou o país de volta ao que os críticos chamam de Estado policial.

Mas muitos egípcios estão cansados ??da instabilidade política que assola o Egito e afundou a economia desde a revolta popular que derrubou o autocrata Hosni Mubarak em 2011, e veem Sisi como uma figura decisiva que pode restabelecer a estabilidade.

Os analistas dizem que o referendo também está a transformar-se numa votação sobre a popularidade de um homem cuja imagem aparece em cartazes em todo o Cairo. Se concorrer à Presidência, Sisi é amplamente o favorito.

O referendo marca a terceira vez que os egípcios votam em disposições constitucionais desde a revolta histórica contra Mubarak, e no geral é a sexta vez que eles vão às urnas desde a sua queda.

A nova Constituição vai substituir a sancionada por Mursi há pouco mais de um ano, que também foi aprovada em referendo. O novo texto reforça instituições do Estado que desafiavam Mursi: os militares, a polícia e o Judiciário.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!