Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dívida externa moçambicana cresce 14% no 1º trimestre de 2013

O stock da dívida pública externa moçambicana foi de USD 4.880,05 milhões até ao final do primeiro trimestre de 2013, o correspondente a um crescimento de 14%, em relação ao período homólogo de 2012. Este desempenho deveu-se, basicamente, ao peso de 60,4% dos credores mul- tilaterais, contra 39,6% dos credores bilaterais nos dois anos, respectivamente.

Em relação aos credores multilaterais, fonte competente da Direcção Nacional do Orçamento do Ministério das Finanças indicou ao Correio da manhã esta segunda-feira que o Banco Mundial se destaca na dívida com 37,6%, ficando os restantes credores com valores percentuais abaixo dos 3%.

Relativamente aos credores bilaterais, Portugal, China, Iraque e Líbia foram os que tiveram maior peso, com a antiga potência administrante moçambicana a contribuir com 9,2%, contra 7,2%, 4,7% e 4,5% de contribuições da China, Iraque e Líbia, respectivamente. Segundo ainda aquela instituição estatal, a composição do stock da dívida pública externa por tipo de moeda, no período em análise, apresentou uma redução de 2% da dívida em dólares norte-americanos.

Dívida interna Já no que respeita ao stock total da dívida pública interna no período em análise, informação disponível do Ministério das Finanças indica que ele situou-se em 24.671,39 milhões de meticais, tendo aumentado em 2.582,5 milhões de meticais, o equivalente a 11,7%, comparado com o período homólogo de 2012.

A situação foi influenciada pela emissão das Obrigações de Tesouro (OTs) no terceiro trimestre de 2012, tendo o stock das Obrigações do Tesouro (OTs) crescido de 7.375,9 milhões de meticais para 10.526,0 milhões de meticais.

No que diz respeito aos Bilhetes de Tesouro (BTs), registou-se um aumento de 9,1%, ou seja, cerca de 500 milhões de meticais, registando um stock de seis mil milhões de meticais.

Relativamente à composição do stock da dívida pública interna por tipo de taxas de juro, no primeiro trimestre de 2013, a mesma instituição estatal indica que se constatou que 57%, ou seja 14.061,8 milhões de meticais do stock da dívida pública interna eram a taxas de juros variáveis e 43%, ou seja, 10.609,5 milhões de meticais a taxas de juro fixas. Face ao período homólogo de 2012 verificou-se uma redução do stock a taxas de juro fixa de 3% e um aumento do stock a taxas de juro variáveis de 26%.

Desembolsos

Refira-se, entretanto, que o valor total desembolsado pelos credores no período de Janeiro a Março de 2013 foi de 70,07 milhões de dólares. Os credores bilaterais desembolsaram 51,2%, com destaque para a China e a Coreia do Sul, cujo desembolso representou 20,9% e 22,1% do total, respectivamente.

De salientar, entretanto, que se constatou uma redução de cerca de 20% do valor total desembolsado, relativamente ao período homólogo de 2012, devido ao fraco desembolso registado por alguns credores multilaterais e bilaterais, nomeadamente, Banco Árabe para o Desenvolvimento de África, Japão, Dinamarca e Kuwait.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!