Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Direitos das mulheres progrediram em 15 países do Oriente Médio

Os direitos das mulheres progrediram em 15 países do Oriente Médio nos últimos cinco anos, especialmente no Kuwait, Argélia e Jordânia, segundo um estudo americano publicado pouco antes do Dia Internacional da Mulher, 8 de março.

A fundação Freedom House, um instituto de defesa das liberdades criado por Eleanor Roosevelt, esposa do presidente americano Franklin D. Roosevelt, calcula no informe publicado nesta semana que a condição das mulheres piorou unicamente em três dos países e territórios estudados: Iraque, Iemên e os territórios palestinos. As mulheres da Tunísia são as que desfrutam do maior ganho de liberdade da região, seguidas pelas marroquinas, argelinas e libanesas.

Iemên e Arábia Saudita se encontram na zona vermelha, segundo o estudo. Entre os progressos, no Kuwait as mulheres ganharam os mesmos direitos políticos que os homens e quatro mulheres foram eleitas ao parlamento em maio de 2009, pela primeira vez na história do país. Na Argélia, uma reforma em 2005 melhorou a autonomia da mulher e retirou a obrigação de obediência que elas tinham com seus maridos. Entretanto, no Iraque, Iemên e nos territórios palestinos, a situação piorou.

No Iraque, os “crimes de honra”, os estupros e os sequestros “aumentaram de forma significativa nos últimos cinco anos, obrigando as mulheres a ficarem em casa e privando-as de toda a oportunidade de educação ou de emprego”, indica o informe. No país, entretanto, um quarto dos parlamentares são mulheres.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!