Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desmond Tutu quebrou promessa de não votar

Desmond Tutu quebrou promessa de não votar

O arcebispo Desmond Tutu votou hoje na Cidade do Cabo quebrando assim a promessa feita o ano passado de não votar nestas eleições gerais.

O Prémio Nobel da Paz, que se havia declarado “desgostoso” com a forma como o Congresso Nacional Africano (ANC) tinha afastado Thabo Mbeki da Presidência e com as suspeitas de corrupção levantadas sobre o actual presidente do partido no poder, disse hoje após votar que o seu dever cívico se sobrepôs ao seu impulso inicial.

Numa breve declaração à comunicação social, Tutu afirmou não estar tão exuberante com as eleições hoje como estava em 1994, uma vez que entretanto muitas coisas o desiludiram, mas que o povo que derrotou o “apartheid” tem capacidade para melhorar o que está mal na cena política.

Em Joanesburgo, o primeiro presidente negro da África do Sul, Nelson Mandela, chegou à assembleia de voto de Killarney para votar cerca das 11:00 da manhã, enquanto o seu sucessor na Presidência, Thabo Mbeki, votou pouco depois das 08:00 horas no convento da Sagrada Família, em Parktown. Thabo Mbeki, que foi afastado da chefia do Estado em Setembro do ano passado pelo seu próprio partido, foi alvo de grande assédio da comunicação social em virtude da sua misteriosa situação no ANC.

Apesar dos conflitos internos e de muitos dos seus ex-ministros terem abandonado o partido para se juntarem ao Congresso do Povo, Mbeki nunca esclareceu se continua a ser militante do ANC. Questionado esta manhã por um jornalista sobre em que partido votara, Mbeki respondeu, de forma enigmática, que “o futuro da África do Sul depende do voto, em consciência, do seu povo”.

Muitos dos principais líderes políticos votaram ao longo da manhã. Helen Zille, líder da Aliança Democrática (DA), que ambiciona conquistar a maioria dos votos na província do Cabo Ocidental, votou na Cidade do Cabo, onde é presidente da Câmara. O único incidente grave relatado até esta hora foi a detenção de uma agente eleitoral que foi apanhada em Ulundi, Kwazulu-Natal, com uma caixa de boletins de voto previamente marcados com o voto no Inkatha de Mangosuthu Buthelezi.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!