Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Demasiado gado está a causar escassêz de pasto em Manica

A província de Manica, no centro de Moçambique, está a registar um superpovoamento de gado bovino, actualmente com um total de 184.347 cabeças, o que está a originar escassez de pasto, disse uma fonte oficial. Adolfo Raimundo, chefe dos Serviços Provinciais de Pecuária, disse que a falta de áreas de pasto está a causar problemas ambientais, sobretudo erosão, nalguns pontos da província com o maior efectivo daquela espécie animal.

“Manica herdou a cultura zimbabweana de cada família deter gado, o que está a causar o superpovoamento. Mas há zonas mais críticas e a erosão é mais visível por falta de áreas de pasto”, explicou Adolfo Raimundo. Em toda a província, o distrito de Manica (com 61.664 cabeças) já atingiu o limite máximo, destacando-se as localidades de Messica e Machipanda, que registam problemas de escassez de pasto.

O distrito de Macossa é o que conta com o menor número, apenas 213 animais. Estatísticas dos Serviços Provinciais de Pecuária indicam que em 1972, quando o país atingiu o pico de produção, em Manica existiam apenas 63.894 bovinos, número que veio baixar em 1998 para 18.924, mas actualmente aumentou dez vezes. “Existe superpovoamento do gado bovino, mas a distribuição não é equitativa, havendo zonas que precisam de fomento, sobretudo do sector familiar. Em Macossa, por ter muitas coutadas (reservadas para fauna bravia) há pouco gado e o fomento é paulatino”, afirmou Raimundo.

Ainda segundo Raimundo, devido à falta de áreas de pasto, durante a época agrícola começam a registar-se muitos casos de conflito, pois o gado bovino invade as machambas (hortas) para se alimentar. “Há organizações, como é o caso do Iniciativas de Terras Comunitárias (ITC), que estão a ajudar a população na criação de zonas de pasto comunitário para mitigar a situação. Também para evitar que as crianças (animais mais jovens) atravessem estradas ou pastem nas bermas, causando acidentes”, disse a fonte.

No passado, para reduzir o efectivo bovino, o Governo promoveu feiras semanais, para a compra e transporte do gado para outras zonas, mas a iniciativa falhou por os produtores se sentirem lesados com os preços praticados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!