Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Publicidade

Covid-19: ultrapassam meio milhar os internados nos covidários em Moçambique. Pandemia mata mais onze moçambicanos

coronavirus2307-dash-intern-sul

A pandemia respiratória precipitou a morte de mais onze moçambicanos, um deles adolescente, num dia em que um novo máximo de internados nos covidários foi alcançado em Moçambique com a Província de Maputo ainda sem capacidade para novos pacientes. Também esta sexta-feira(23) a Cidade de Maputo ultrapassou os 15 mil casos activos e novos surtos eclodiram nas províncias de Maputo, Sofala, Gaza, Inhambane e Niassa.

O Ministério da Saúde(MISAU) actualizou para 511 o número de doentes internados nos covidários em Moçambique na sequência de 96 novos internamentos e de 59 altas hospitalares. Com 47 internados a Província de Maputo continua sem capacidade para novos doentes, as camas disponíveis eram apenas 40 leitos.

Na Cidade de Maputo subiram para 356 os internados, 61 por cento das camas disponíveis. Ascendeu a 1.232 o cumulativo de vítimas mortais da pandemia em Moçambique após a notificação de mais onze óbitos em pacientes infectados pelo novo coronavírus, todos de nacionalidade moçambicana, sete ocorridos na Cidade de Maputo, três na Província de Maputo e um na Província de Gaza, “destes, um óbito foi declarado no dia 21/07/2021, nove no dia 22/07/2021 e um no dia 23/07/2021”.

O @Verdade apurou que as vítimas mortais do sexo femininos tem 39, 41, 55 e 69 anos de idade enquanto as do sexo masculino tem 11, 47, 54, 55, 60, 66, 91 anos de idade.

Entretanto mais 1.443 indivíduos testaram positivo para o SARS-CoV-2, todos em resultado de transmissões locais, dos quais 1.417 moçambicanos, elevando para 107.309 o cumulativo de casos positivos registados em Moçambique, desde Março de 2020.

O @Verdade descortinou que na Cidade de Maputo chegaram a 15.299 os casos activos com a identificação de cinco novos infectados no Distrito Municipal de Kamaxaqueni, 15 no Distrito Municipal de Kamavota, 39 no Distrito Municipal de KaTembe, 66 no Distrito Municipal de Kamubukwana, 74 no Distrito Municipal de Kanlhamanculo e de 357 no Distrito Municipal de KamPfumo.

Na Província de Maputo reduziram para 3.943 os casos activos após o diagnóstico de quatro novos infectados no Distrito de Matutuíne, 14 no Município de Boane, 15 no Município da Manhiça, 16 no Distrito de Marracuene, 37 no Município da Namaacha e 205 na Cidade da Matola.

Pela Província de Gaza foram detectados dois novos infectados no Distrito de Massangena, dois no Distrito de Chigubo, dois no Distrito de Mapai, três no Distrito de Chicualacuala, três no Distrito de Chongoene, seis no Distrito de Limpopo, dez no Município de Mandlakazi, 17 no Município de Chókwè e 44 na Cidade de Xai-Xai.

Inhambane continua a ser a 3ª província com o maior número de casos activos, 1.137, com a identificação de um novo infectado na Cidade de Inhambane, um no Município da Massinga, dois no Distrito de Govuro, quatro no Distrito de Inharrime, cinco no Distrito de Homoíne, oito no Distrito de Zavala, nove no Distrito de Panda, onze no Distrito de Inhassoro, 16 no Município da Maxixe e de 27 no Município de Vilanculo.

Outros surtos eclodiram com 196 novos infectados na Cidade da Beira, 46 na Cidade de Chimoio, 31 no Município de Cuamba, 30 no Distrito de Mandimba, 16 no Distrito de Angónia, onze na Cidade de Quelimane, onze na Cidade de Nampula, dez na Cidade de Tete, seis no Distrito de Mágoe, seis no Município de Moatize, cinco no Distrito de Marávia, cinco no Distrito de Mopeia, quatro no Distrito de Cahora-Bassa, três no Distrito de Malema, dois no Distrito de Muanza, dois no Distrito de Macanga, dois na Cidade de Lichinga, um no Município de Nacala-Porto, um no Município de Ribáue, um no Distrito de Meconta, um na Cidade de Pemba, um no Distrito de Monapo, um no Município de Montepuez e um no Distrito de Zumbo.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!