Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Publicidade

Covid-19: novos surtos por Niassa, Zambézia e Maputo. Pandemia mata mais uma moçambicana

coronavirus1711-polana-canico-ventilador

A pandemia respiratória causada pelo novo coronavírus matou mais uma cidadã moçambicana jovem. Neste sábado novos surtos da covid-19 eclodiram pelas províncias do Niassa, Zambézia e Maputo.

Com a 2ª onda da pandemia em “intervalo” 46 novos infectados foram identificados nas últimas 24 horas – entre eles 41 moçambicanos -, todos em resultado de transmissões locais que aumentaram para 69.643 o cumulativo de casos positivos registados em Moçambique, desde Março de 2020.

O @Verdade descortinou que novos surtos eclodiram pela Província de Maputo com dez novos infectados no Município da Manhiça, cinco no Distrito de Marracuene, três na Cidade da Matola e um no Distrito de Magude.

Na Cidade de Maputo foram diagnosticados nove novos infectados no Distrito Municipal de KamPfumo, um no Distrito Municipal de Kamubukwana, um no Distrito Municipal de Kanlhamanculo e um no Distrito Municipal de Kamavota.

Pela Província do Niassa foram identificados quatro novos infectados na Cidade de Lichinga, um no Distrito de Muembe e outro do Distrito de Sanga. Na Província da Zambézia eclodiram surtos com um novo infectado na Cidade de Quelimane e outro no Distrito de Mulevala.

Foram ainda detectados surtos com três infectados na Cidade do Chimoio, dois na Cidade da Beira, um na Cidade de Inhambane e outro no Município de Vilankulo.

O Ministério da Saúde (MISAU) actualizou para 807 o cumulativo de vítimas mortais da pandemia após a notificação de um óbito em paciente infectado pelo novo coronavírus na Cidade de Maputo: “Trata-se de um paciente do sexo feminino, de nacionalidade moçambicana e de 23 anos de idade. O óbito foi declarado no dia 23/04/2021”.

De acordo com o MISAU reduziram para 39 os internados nos covidários em Moçambique com o registo de três novos internamentos e quatro altas hospitalares.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!