Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Publicidade

Covid-19: mais um milhar de novos infectados com surtos nas principais instituições do Estado. Pandemia mata mais dez moçambicanos e um português

1625691356971_FullSizeRender

Pelo 2ª dia consecutivo mais de um milhar de novos infectados pela covid-19 foram identificados em Moçambique com surtos nas principais instituições do Estado: Presidência, Assembleia da República, Ministério da Saúde e até no Instituto Nacional de Saúde. Também pelo 2º dia consecutivo a pandemia respiratória causou a morte de dez moçambicanos e de um estrangeiro.

O Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde(MISAU) revela que nas últimas 24 horas mais 1.139 indivíduos testaram positivo para a covid-19, todos em resultado de transmissões locais e entre eles 516 moçambicanos, aumentando para 83.485 o cumulativo de casos positivos registados em Moçambique, desde Março de 2020.

O @Verdade sabe que os surtos que se registam em todas as províncias afectaram também as principais instituições do Estado desde a Presidência da República, Assembléia da República, MISAU e até mesmo o Instituto Nacional de Saúde onde fpi registada uma vítima mortal. Aliás nesta quarta-feira(07) todas instalações da Assembleia da República tiveram de ser encerradas devido ao a explosão de novas infecções entre os funcionários e deputados, vários que já haviam recebido as duas doses de vacinação.

O @Verdade apurou que na Cidade de Maputo foram detectados oito novos infectados no Distrito Municipal de Kamubukwana, 13 no Distrito Municipal de Kanlhamanculo, 21 no Distrito Municipal de Kamaxakeni, 33 no Distrito Municipal de Kamavota e 358 no Distrito Municipal de Kampfumo.

Tete voltou a ser a província com o segundo maior número de casos activos, 1.718, tendo sido identificados um novo infectado no Distrito de Zumbo, três no Distrito de Mágoe, cinco no Distrito de Tsangano, seis no Distrito de Changara, oito no Distrito de Marávia, onze no Distrito de Doa, 14 no Distrito de Chifunde, 14 no Distrito de Macanga, 19 no Distrito de Chiúta, 19 no Distrito de Marara, 30 no Distrito de Mutarara, 46 no Distrito de Cahora-Bassa, 53 no Município de Moatize e 88 na Cidade de Tete.

Pela Província de Maputo fora diagnosticados um novo infectado no Distrito de Matutuíne, oito no Distrito da Moamba, 19 no Município da Namaacha, 33 no Distrito de Marracuene e 77 na Cidade da Matola.

Outros surtos eclodiram com 56 novos infectados na Cidade do Xai-Xai, 40 na Cidade do Chimoio, 28 na Cidade da Beira, oito na Cidade de Lichinga, cinco na Cidade de Quelimane, quatro no Distrito do Limpopo, quatro no Município da Maxixe, quatro na Cidade de Nampula, três no Distrito de Mecanhelas, três na Cidade de Inhambane, três no Município de Vilankulo, dois no Distrito de Inhassoro, dois no Distrito de Mopeia, dois no Distrito de Metarica, um no Distrito de Mandimba, um na Cidade de Pemba, um no Distrito de Milange, um no Município do Guruè, um no Distrito de Govuro, um no Distrito de Inharrime, um no Município de Mandlakazi, um no Município da Massinga e um no Município do Dondo.

Entretanto o MISAU actualizou para 934 o cumulativo de vítimas mortais da pandemia após a notificação de mais onze óbitos em pacientes infectados pelo novo coronavírus na Cidade de Maputo e na Província de Manica.

O @Verdade apurou que entre as vítimas mortais  oito são do sexo masculino(com 35, 46, 46,53, 58, 60, 60 e 81 anos de idade) e três do sexo feminino(com 30, 53 e 71 anos de idade), sendo dez de nacionalidade moçambicana e um portuguesa.

“Destes, dois foram declarados no dia 5/07/2021, oito foram declarados no dia 6/07/2021 e um foi declarado no dia 7/07/2021” indica o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde que reporta um aumento para 279 dos pacientes internados nos covidarios na sequência do registo de 54 novos internamentos e de 15 altas hospitalares.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!