Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Taça de Moçambique: Costa do Sol, Ferroviário de Maputo, Estrela Vermelha de Maputo e Ferroviário da Beira nas meias-finais

As equipas do Costa do Sol, Ferroviário de Maputo, Estrela Vermelha, também de Maputo e Ferroviário da Beira garantiram este fim-de-semana (sábado e domingo) o apuramento para as meias-finais da Taça de Moçambique edição 2014. Nas quatro partidas da segunda mão dos quartos de finais, três terminaram empatadas, a excepção do duelo entre o Ferroviário de Quelimane e o seu homónimo de Maputo que terminou com a vitória da equipa de Vítor Pontes pela margem mínima.

Mesmo jogando à porta fechada, devido ao castigo de três jogos sem público devido as escaramuças na partida da 16ª jornada diante da Liga Muçulmana, os adeptos canarinhos não deixaram de apoiar a sua equipa, para tal a claque Tokhosa usou os telhados e as arvores para ver in louco a partida entre a sua formação e o HCB de Songo. Foi uma partida em que a formação liderada por Nelson Santos entrou praticamente ao ataque contra um HCB que não abdicou do seu 4-4-2, ou seja, baixava suas linhas na expectativa de explorar a velocidade de Luís e Babo nas alas, enquanto Jacob e Lewis eram os avançados.

A primeira jogada digna de registo surgiu a passagem do minuto três, Paulo ganhou a bola no meio galgou ate a linha da grande área e rematou forte, mas o esférico saiu a poucos centímetros da baliza de Bruno. Os canarinhos continuavam na mó de cima e aos 9 minutos depois de uma excelente combinação com Manuelito II, Chimango desferiu um portento rematem para uma excelente intervenção de Bruno.

Os forasteiros responderiam nove minutos depois, na sequência de um livre a entrada da área a castigar uma falta de Dito sobre Luís, Jacob remata com selo de golo, mas Gervásio com uma palmada evita o pior para a sua equipa.

Depois dai a partida perdeu qualidade e as duas equipas não conseguiam criar jogadas ofensivas, pautando pelo jogo directo A passagem do 37º minuto, Luís completou o corredor direito e coloca a bola nos pés de Lewis que rodopiou sobre Dito e rematou fraco para uma defesa de Gervásio.

Antes do intervalo o árbitro Luís Lopes fez vista grossa a uma falta de Gervásio sobre Luís dentro da grande área. Com o nulo as duas formações foram ao descanso.

No reatamento o HCB mudou de postura lançando-se ao ataque, pelo que precisava de dois golos para apurar-se para outra fase e passagem do minuto 47, Luís ganha a bola na quina área, passou por dois contrários e rematou ao lado da baliza de Gervásio. Aos 64 minutos, na sequência de um livre teleguiado de João Mazive, Caló na tentativa de cortar a bola, coloca-a nos pés de Alvarito que sem marcação rematou por cima da baliza de Bruno.

Na resposta dos forasteiros, Toni flectiu pela esquerda e cruzou para a marca de grande penalidade onde estava Babo, mas este foi demasiado lento permitindo a intervenção de Gervásio.

Aos 87 minutos, os adeptos do Costa do Sol que estavam nas árvores e nos telhados de algumas casas anexas ao campo gritaram golo, mas o remate de Parkim foi devolvido pela barra com o guarda-redes Bruno completamente batido. A partida terminou empatada a zero, resultado que apurou os canarinhos para as meias-finais.

Ainda este domingo, o Ferroviário de Maputo foi ate Quelimane, onde derrotou a sua homónima local por 1 a 0. O golo dos locomotivas da capital do país foi marcado no decorrer da primeira parte por intermédio de Chico. Com este resultado a equipa de Vítor Pontes garantiu um lugar nas meias-finais com o agregado de 3 a 1.

Na Beira, o outro confronto entre dois emblemas locomotivas, o local e o de Nampula, terminou empata sem abertura de contagem. Com o nulo o Ferroviário da Beira qualificou-se para as semi-finais graças ao empate a uma bola na partida da primeira mão realizada em Nampula.

Alvi-negros empatam e falham meias-finais

Já no sábado, numa tarde de chuva intensa, o Desportivo Maputo tinha a espinhosa missão de virar a eliminatória, na primeira mão os alaranjados venceram a famosa “nação” em pleno Estádio Nacional de Zimpeto por 1-2.

Desde cedo os alvi-negros mostraram que queriam decidir o jogo, e numa jogada do ataque iniciada por Chana aos 11 minutos Jojó inaugurou o marcador.

O Desportivo não tirou o pé no acelerador, continuou a procura do segundo golo, mas num contra-ataque, o Estrela Vermelha vê uma bola que ia para o fundo das malhas travada com a mão do Jorge, prontamente Ainad Hussene assinalou uma grande penalidade, Genito chamado a cobrar restabeleceu a igualdade.

Na segunda parte o Estrela Vermelha limitou-se a defender o empate que lhe garantia um apuramento para a outra fase. O Desportivo instalou-se no meio campo dos alaranjados, todavia, não conseguia furar a muralha defensiva montada por Shakil Bonat.

A passagem do minuto 75, Dainho derruba Jair dentro da grande área e o árbitro assinalou o castigo máximo a favor da equipa de Antero Cambaco. Fanuel, defesa central, chamado a cobrir permitiu a defesa do guarda-redes Elvâncio. A partida terminou empatada à uma bola, resultado que apurou o Estrela Vermelha para as meias-finais com a marca de 3 a 2 no total das duas partidas.

Refira-se que nas meias-finais o Estrela Vermelha de Maputo de Maputo medirá forças com Ferroviário da Beira, detentor do trofeu, enquanto a outra locomotiva, a de Maputo, jogara diante do Costa do Sol.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!