Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Coreia do Norte diz ter realizado com sucesso primeiro teste com bomba de hidrogénio

A Coreia do Norte disse que testou com sucesso um artefacto nuclear de hidrogénio em tamanho reduzido nesta quarta-feira, reivindicando um avanço significativo nas suas capacidades de ataque despoletando um sinal de alerta no Japão e na Coreia do Sul.

O teste, que representa a quarta vez que o Estado isolado detona um dispositivo nuclear, foi ordenado pelo jovem líder Kim Jong Un e realizado com sucesso às 10 horas do horário local (4 horas em Moçambique), segundo a agência de notícias oficial norte-coreana, a KCNA.

“Que o mundo olhe para o forte e auto suficiente Estado com armas nucleares”, escreveu Kim num comunicado manuscrito exibida pela TV estatal da Coreia do Norte.

O teste nuclear provocou condenação internacional. A China, principal aliada do país, expressou “oposição resoluta” e disse que vai apresentar um protesto formal junto ao governo de Pyongyang.

O Conselho de Segurança da ONU planeia realizar reunião de emergência nesta quarta-feira sobre a questão. Apesar de um quarto teste nuclear ser bastante aguardado, o fato de ter sido com um dispositivo de hidrogénio, muito mais potente do que uma bomba atómica, provocou surpresa, assim como o momento do teste.

A detonação fará com que a Coreia do Norte seja um tema-chave durante a campanha presidencial dos Estados Unidos da América(EUA). A Coreia do Norte busca há muito tempo o reconhecimento diplomático dos EUA, mas vê o seu poder de dissuasão nuclear como crucial para garantir a sobrevivência de sua ditadura de terceira geração.

“Com o Irão fora da mesa, os norte-coreanos colocaram-se como prioridade na agenda da política externa no que se refere a Estados que representam uma ameaça aos EUA”, disse Michael Madden, um especialista na sigilosa forma de liderança do país asiático.

Autoridades de inteligência da Coreia do Sul e vários outros analistas, no entanto, colocaram em dúvida se a explosão desta quarta-feira foi de fato proveniente de um teste com um artefacto de hidrogénio.

O artefacto explosivo teve uma força de 6 quilotons, de acordo com o gabinete de um parlamentar sul-coreano que é membro do comité parlamentar de inteligência – aproximadamente a mesma dimensão do teste anterior da Coreia do Norte, que foi equivalente a entre 6 e 7 quilotons de TNT.

“Dada a escala, é difícil acreditar que isso seja uma bomba de hidrogénio verdadeira”, disse Yang Uk, um membro sénior do Fórum de Segurança e Defesa da Coreia. “Eles podem ter testado algum (aparato) em estágio intermediário entre uma bomba A e uma bomba H, mas, a menos que apresentem alguma evidência nuclear, é difícil confiar no que alegam”, acrescentou.

Os Serviço Geológico dos EUA registou um tremor de magnitude 5,1, que a Coreia do Sul disse ter sido a 49 quilómetros do local em Punggye-ri em que o Norte conduziu testes nucleares no passado. O mais recente teste nuclear anterior da Coreia do Norte com um artefacto atómico, em 2013, também registou um tremor de 5,1 na escala do Serviço Geológico dos EUA.

O teste desta quarta-feira, caso confirmado, pode representar um avanço na tecnologia nuclear da Coreia do Norte. A alegação de miniaturização da bomba, que permitiria adaptar o aparato explosivo a uma arma acoplada a um míssil, poderia representar mais uma ameaça aos EUA e os seus aliados regionais, o Japão e a Coreia do Sul.

As alegações anteriores de miniaturização feitas pela Coreia do Norte não puderam ser verificadas independentemente. Muitos especialistas também duvidam que o país possua uma tecnologia de mísseis capaz de, confiavelmente, lançar uma ogiva sobre os EUA.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!