Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Condutores matam e ferem na Beira

Um homem e uma mulher morreram em consequência de dois acidentes de viação, que deixaram igualmente 11 feridos graves e ligeiros, no último fim-de-semana, na cidade da Beira, província de Sofala.

Os sinistros foram supostamente causados por dois jovens de 28 e 30 anos de idade, nos bairros de Vaz e Inhamízua, na Estrada Nacional número seis (EN6).

No acidente ocorrido no bairro de Vaz, um automobilista de 28 anos de idade, de nome Armindo Mayongonho, matou um idoso de 60 anos, que respondia pelo nome Magunda Chimoio.

Testemunhas contaram à Polícia que Armindo Mayongonho, que seguia o sentido baixa/Manga ensaiou uma ultrapassagem irregular à alta velocidade, sem certificar-se de que havia condições para o efeito.

Por conseguinte, embateu violentamente num outro carro, na circunstância conduzido um cidadão de 40 anos de idade, identificado pelo nome de Nilhs Dalman, e, de seguida, atropelou mortalmente o cidadão acima mencionado.

Consta que a irresponsabilidade do automobilista foi de tal sorte que saiu da sua faixa de rodagem para a outra contrária, após galgar um lancil, onde havia gente que pretendia atravessar a estrada.

O outro sinistro, também mortal, foi alegadamente protagonizado por um cidadão de 30 anos de idades, que responde pelo nome de Emílio Pereira. Este atropelou duas transeuntes, das quais uma perdeu a vida e a outra ficou ferida.

O condutor em alusão também teria protagonizado uma ultrapassagem irregular e, em seguida, embateu numa viatura que circulava no mesmo sentido.

Para além do excesso de velocidade e desrespeito das mais elementares regras de condução, a corporação disse que um dos motoristas fazia-se ao volante sob o efeito de álcool.

Daniel Macuácua, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Sofala, apelou aos automobilistas a conduzirem com prudência e respeitar as regras de trânsito como forma de evitar perda de vidas humanas.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!