Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Começam as eleições regionais cruciais para Angela Merkel

Os eleitores da Renânia do Norte-Wesfália, a terra mais povoada da Alemanha, elegem este domingo seus parlamentares em uma votação que poderá ter consequências nacionais para a chanceler Angela Merkel, depois da aprovação de um plano muito impopular de ajuda à Grécia.

O partido conservador da chanceler alemã teme sofrer uma derrota nesta eleição devido ao descontentamento de seus eleitores com a ajuda à Grécia. Segundo uma pesquisa YouGov divulgada no sábado pelo jornal Bild, 21% dos eleitores consideram que o apoio alemão terá uma influência na votação de domingo na Renânia do Norte-Westfália (NRW, oeste).

A chanceler conservadora foi acusada de ter adiado o socorro à Grécia com a esperança de evitar a sua adoção antes desta eleição para satisfazer cidadãos que não apoiam a solidariedade com a Grécia. Merkel teve de aceitar ajudar Atenas diante dos riscos da crise grega para a zona do euro e para que este país possa pagar suas dívidas no dia 19 de maio.

Na sexta-feira, o Parlamento alemão aprovou assim a concessão de mais de 22 bilhões de euros durante três anos, a maior contribuição para os 80 bilhões em créditos bilaterais dos sócios europeus à Grécia. A eleição no Estado regional NRW, o mais populoso da Alemanha, com 18 milhões de habitantes, é a primeira desde que a coalizão de centro-direita liderada por Merkel chegou ao poder em Berlim no mês de outubro de 2009.

Os resultados desta eleição podem fazer com que a formação de Merkel perca a sua maioria na Bundesrat, a câmara alta do Parlamento dos Representantes dos Estados, e complicarão assim a tarefa da chanceler de aprovar as grandes reformas prometidas antes das eleições de 2009, em temas como saúde e impostos. Consciente desta conjuntura, Merkel entrou de cabeça na campanha eleitoral, participando de nada menos que 15 atos públicos, sem contar com suas várias declarações à imprensa para explicar os fundamentos da ajuda à Grécia.

Para domingo, a maioria das pesquisas indica uma disputa acirrada entre a direita e a esquerda, o que torna possível diversas alianças políticas. Há meses, circulam especulações sobre uma coalizão dos conservadores com os Verdes, assim como ocorre em Hamburgo (norte).

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!