Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Comboios militares da Turquia vão à fronteira com a Síria

Soldados e veículos militares turcos dirigiram-se, esta Quinta-feira (28), para a fronteira com a Síria, depois de o primeiro-ministro Tayyip Erdogan ordenar que as suas forças reajam a qualquer ameaça feita pela Síria.

A mobilização militar ocorre depois de a Síria ter abatido um caça da Força Aérea turca, Sexta-feira. As relações entre os dois países, outrora aliados, já atravessavam uma fase má por causa da protecção dada pela Turquia aos rebeldes que combatem o regime do presidente sírio, Bashar al Assad.

“Posso confirmar que há tropas a serem mobilizadas ao longo da fronteira na província de Hatay. A Turquia está a tomar precauções depois de o seu jacto ter sido abatido”, disse um funcionário do governo turco, pedindo anonimato.

Ele disse não saber quantos soldados ou veículos estavam a ser envolvidos, mas acrescentou que também há baterias antiaéreas a serem instaladas nas localidades fronteiriças de Yayladagi, Altinozu e Reyhanli.

A agência turca de notícias Dogan mostrou um comboio a sair de um quartel na cidade de Gaziantep com direcção à fronteira. As estradas foram interditadas para a passagem do comboio.

A imprensa turca também mostrou, Quarta-feira (27), outro comboio a sair da cidade litoral de Iskenderun e instalar-se perto da fronteira, a 50 quilómetros de distância.

Quinta-feira, um repórter da Reuters na mesma área viu outro caminhão grande, a levar um canhão antiaéreo. Erdogan disse que qualquer elemento militar tido como ameaçador e que vá na direcção da fronteira com a Turquia será declarado um alvo militar válido.

A preponderância de armas antiaéreas no comboio sugere que a Turquia está a preparar-se para a possível aproximação de aviões e helicópteros sírios.

A agência estatal de notícias Anatólia noticiou mobilizações de veículos blindados também em Sanliurfa, no meio da fronteira sírio-turca, e Hatay, província litoral turca que projecta-se no território sírio.

Os detalhes específicos das novas regras turcas de abordagem militar não foram divulgadas. Ancara diz que o incidente com o seu caça F4, semana passada, aconteceu sobre águas internacionais, mas Damasco alega que o avião penetrou no seu espaço aéreo.

A região turca na fronteira com a Síria abriga actualmente mais de 33 mil refugiados do conflito interno sírio, além de elementos do grupo rebelde Exército Sírio Livre.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!