Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Comandante da PRM confirma ataque do “Al Shabaab” que fez 11 mortos em Cabo Delgado

O Comandante Geral da Polícia da República de Moçambique, Bernardino Rafael, confirmou a ocorrência de mais um ataque dos insurgentes, apelidados pelos locais de “Al Shabaab”, na passada quarta-feira (26) no posto Administrativo Quionga, no Distrito de Palma, na Província de Cabo Delgado onde onze pessoas foram mortas.

Bernardino Rafael confirmou o ataque neste domingo (30) após reunir em Mtwara com o seu homólogo da Tanzânia, Simon Siro: “Viemos explicar aos tanzanianos sobre a ocorrência do dia 26 de Junho de 2019, em Ntole, em Nhica do Rovuma, onde onze cidadãos foram mortos, nove tanzanianos”.

Esta aldeia de camponeses e pescadores localiza-se a pouco mais de 10 quilómetros da fronteira com a República da Tanzânia e por isso os sobreviventes foram socorridos para o Hospital Regional de Mtwara, no país vizinho.

Um dos dois moçambicanos que sobreviveram ao ataque, assim como outros seis cidadãos tanzanianos, relatou a jornalistas no hospital o terror que viveu: “Quando eram 19 horas, aquelas pessoas apareceram e disseram que chegamos aqui para fazer patrulha (…) usavam fardamento da tropa de Moçambique, disseram você senta lá, o nosso comandante quer falar convosco. Nós ficamos, eles puxou um pouco atrás e começaram a tirar tiros. O meu tio morreu ali mesmo, eu levei tiro nos braços e comecei a fugir daquele sítio”.

Desde Outubro de 2017 que insurgentes, apelidados pelos locais de “Al Shabaab” por serem grupos de jovens, aterrorizam a Província de Cabo Delgado onde além das ricas florestas com madeira, filões de rubis e ouro existem reservas de gás natural que se preparam para ser exploradas pelas maiores petrolíferas do mundo e tornarem Moçambique num dos maiores exportadores mundiais do hidrocarboneto.

Durante as comemorações dos 44 anos da Independência de Moçambique o Presidente Filipe Nyusi admitiu a impotência das Forças de Defesa e Segurança em conter os “Al Shabaab”.

“A paz efectiva que a sociedade moçambicana exige e está confiante do seu breve alcance encontra-se ameaçada na Província nortenha de Cabo Delgado. Os grupos de malfeitores continuam a engendrar acções de terrorismo aliciando os jovens moçambicanos a revoltarem-se contra os seus compatriotas indefesos. Destroem campos de produção, habitações, decapitam barbaramente homens e mulheres roubam alimentos, medicamentos e outros bens, dentre outros actos macabros”, declarou Nyusi na Praça dos Heróis, em Maputo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!