Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
ADVERTISEMENT

Cientistas decifram genoma de erva que melhoraria produção de bioetanol

O genoma de uma erva de regiões temperadas, prima de uma planta utilizada para a produção de bioetanol, foi sequenciado, o que pode colaborar para as pesquisas sobre cereais como o trigo, a aveia e o centeio, revelou um estudo publicado esta quarta-feira.

A Brachypodium distachyon, erva selvagem originária das regiões mediterrâneas e do Oriente Médio, “tem pouca importância para a agricultura e não tem grande valor econômico”. Mas o sequenciamento de seu genoma torna possível obter informações sobre plantas “muito importantes para a alimentação mundial”, destacou em um comunicado a Universidade do Estado de Oregon (OSU), nos Estados Unidos.

Segundo a análise comparada dos genomas, o arroz, o sorgo e a Brachypodium possuem 13.580 genes comuns, conservados ao longo da evolução. Estes genes ancestrais, cuja função é conhecida, poderiam ser compartilhados por uma planta prima da Brachypodium, a switchgrass (Panicum virgatum, uma gramínea), que pode ser usada na produção de etanol.

Modificações genéticas podem, desta maneira acelerar seu crescimento e fazer com que a celulose seja mais facilmente diluível no álcool. Os resultados desse vasto programa de sequenciamento, do qual participaram dezenas de laboratórios americanos, europeus, chineses e sul-coreanos, foram publicados na revista científica Nature. Os genomas do milho, do arroz e do sorgo já haviam sido decifrados.

A Brachypodium pertence a outra subfamília de gramíneas, a dos Pooideae (que inclui mais de 3.000 espécies, entre elas o trigo e o centeio). Muitas destas plantas apresentam um genoma enorme (17 bilhões de bases para o trigo, cinco vezes mais que o genoma humano), enquanto o da Brachypodium é bastante compacto (272 milhões de pares de bases), o que facilitou seu sequenciamento.

“São plantas de fácil cultivo, fáceis de manipular geneticamente, fáceis de estudar e que apresentam um curto ciclo de vida”, explicou em um comunicado Todd Mockler, um dos pesquisadores que coordenou o sequenciamento. Os dados genéticos obtidos pelo sequenciamento da Brachypodium tornarão possível “melhorar plantas de grande valor agrícola, como o trigo”, indicou por sua vez James Carrington, da OSU. “Assim, poderemos aumentar nosso conhecimento para tentar melhorar a produção de bioetanol”, disse à AFP Jérôme Salse, do Instituto Francês de Pesquisa Agrônoma (INRA).

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!