Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ciência e Tecnologia devem buscar soluções para fenómenos que constrangem as comunidades

O ministro da Ciência e Tecnologia, Louis Pelembe, desafia os gestores desta área a conceberem planos que possam conduzir Moçambique ao domínio dos diferentes fenómenos naturais cuja acção cria constrangimentos às comunidades.

O desafio foi lançado esta quinta-feira (25), em Maputo, durante a reunião nacional de planificação das actividades a serem realizadas em 2014.

Na altura, Pelembe indicou as inundações, a erosão, a insalubridade das águas, as pragas, o transporte, a falta de um sistema de comercialização dos insumos agrícolas, a falta do agro-processamento, como partes desses fenómenos preocupantes.

O governante referiu, a respeito do encontro, que a elaboração dos programas a constarem do Plano Económico Social (PES) de 2014 deve ter em conta a necessidade de obtenção de resultados sustentáveis e fortalecimento das acções já iniciadas.

Ele sublinhou ainda que as actividades que constam do PES deste ano e que, por alguma razão, não forem realizadas atempadamente, devem ser necessariamente reprogramadas no PES 2014 de forma que, com a sua conclusão, se possam resolver problemas concretos, pelas quais foram traçadas.

Como exemplo dessas actividades, apontou a construção da agência espacial de Moçambique, dos centros regionais e delegações provinciais, a criação da Lei da ciência, tecnologia e inovação, a biotecnologia.

Para o PES 2014, o dirigente do pelouro da Ciência e Tecnologia apelou para que se assegure a materialização das actividades com impacto palpável, desde o distrito até ao órgão central.

Pelembe apontou ainda que as acções da MCT assentam nos seguintes pilares principais: a promoção do sistema de ciência, tecnologia e inovação; a promoção do uso das tecnologias de informação e comunicação; promoção da investigação e inovação de subsistência e a formação dos recursos humanos para o sistema da ciência e tecnologia. Este último é, aliás, indicado como um dos grandes desafios, pois “o país necessita de receber de nós as estratégias, normas e orientações concretas de como poderão os moçambicanos apropriarem-se dos processos de exploração da riqueza que está a emergir no país.”

Assim, a tarefa de MCT consiste em promover o desenvolvimento integrado junto com as comunidades utilizando os resultados das investigações científicas nos sectores produtivos e aproveitando os conhecimentos e as experiências existentes nas comunidades para acelerar o desenvolvimento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!