Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cidade da Beira necessita de investimento de USD 400 milhões

O Edil da Beira, Daviz Simango, indicou ontem que o Município local necessita de um investimento na ordem de quatrocentos milhões de dólares Norte americanos para financiar projectos de desenvolvimento estabelecidos para um horizonte de vinte anos.

O investimento, de acordo com Daviz Simango, vai permitir a implementação de uma série de projectos concebidos visando atrair o desenvolvimento da urbe e consequentemente retira-la da actual situação de letargia. Daviz Simango considera esta iniciativa como um sonho que poderá se tornar numa realidade nos próximos tempos, quando o valor de investimento for garantido. O Autarca da Beira fez esta abordagem no decurso da apresentação do plano estratégico de desenvolvimento do Município, ontem, na capital provincial de Sofala, durante a primeira conferência que reuniu doadores e investidores nacionais e estrangeiros.

A conferência que contou com a participação do Governador da Província de Sofala, Maurício Vieira, foi igualmente concorrida por vários representantes diplomáticos e de organismos das Nações Unidas acreditados em Maputo. O Plano estratégico de desenvolvimento do município Beira ontem apresentado define quatro áreas prioritárias, nomeadamente Protecção Cósteira; Promoção da Economia local e Criação de Emprego; Ambiente Saudável para o Munícipe; e Assuntos de Urbanização e Habitação.

O plano inclui ainda a construção de uma nova lixeira e instalação de uma incineradora; construção e reabilitação de estabelecimentos escolares; abertura de mais vias de acesso com respectivos sistemas de drenagem; combate ao hiv/sida; construção de um Estádio Municipal; construção de um Centro de Saúde no Bairro do Vaz; promoção de mecanismos para facilitar a concessão de créditos para empreendedores; construção de uma Terminal de passageiros para transportadores semi- colectivos; acções de promoção da urbe como um centro turístico, como lugar adequado para os investidores; aproveitamento dos sedimentos dragados no canal de acesso ao Porto da Beira para reposição das dunas e aterros em áreas de expansão da autarquia, entre outras prioridades.

No âmbito de Protecção Cósteira, cujo valor de investimento necessário é de 58.2 milhões de dólares Norte americanos, o Município prevê intervir na construção e reposição de esporões, construção de muralha nas zonas consideradas criticas, reabertura do canal do Chiveve e construção de uma ponte na zona junto ao Cais Manarte. Refira-se que a Cidade da Beira figura entre as mais vulneráveis aos efeitos da subida do nível das águas do Oceano Indico.

Estudos indicam que devido a problemática decorrente do aquecimento global, o nível das águas no Oceano Indico nos últimos vinte anos aumentou trinta centímetros, sendo que a tendência prevalece. Estima-se que nos próximos tempos devido a mudança drástica do comportamento das águas do mar a Cidade da Beira possa vir a perder cerca de 15 quilómetros de áreas actualmente habitáveis.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!