Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cidadão morre depois ser aplicado uma injecção por um falso enfermeiro em Nampula

Um cidadão de 23 anos de idade, que em vida respondia pelo nome de Mondlane Victor, residente no bairro de Murrapaniua, arredores da cidade de Nampula, Norte de Moçambique, perdeu a vida no passado dia 06 do mês em curso depois de ter sido aplicado uma injecção por um falso enfermeiro.

Dados em poder do @Verdade indicam que Mondlane Victor dirigiu-se à casa de um cidadão identificado por Adelino José, de 37 anos de idade, que exercia, clandestinamente, as funções de enfermagem. Foi-lhe aplicado uma injecção com Penicilina, uma substância antibiótica produzida pelo fungo Penicillium notatum. Passados 20 minutos o jovem não resistiu e perdeu a vida.

O seu corpo foi levado para o Hospital Central de Nampula, onde se confirmou que perdeu a vida. Uma vez desconhecidas as causas da sua morte, os médicos exigiram que fizesse autópsia. Concluiu-se que Mondlane Victor teria sido vítima de um choque anafilático e de uma paragem cardiorrespiratório provocada por uma injecção aplicada por via intra-muscular.

Neste momento, segundo a Polícia, o falso enfermeiro está detido e aguarda pelo desfecho dos trâmites legais do processo-crime instaurado contra ele.

Inácio Dina, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula, afirmou que a corporação apreendeu vários medicamentos na casa do falso enfermeiro, dentre eles Paracetamol, Cuarten, Penicilinas, seringas e diversos materiais hospitalares que eram utilizados para administração de remédios aos pacientes.

A Polícia descobriu igualmente que Adelino José participou, no passado, numa capacitação sobre os primeiros socorros na Cruz Vermelha de Moçambique (CVM), em Nampula.

Inácio Dina apelou à população para ter mais cuidado com a sua saúde. De acordo com ele, os lugares aconselhados para se ter atendimento médico são os hospitais e outros locais qualificados para lidar com as vidas humanas. Pediu ainda para que sejam denunciados outros casos idênticos de modo a desencorajar esse tipo de práticas que tem custado vida às pessoas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!