Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
ADVERTISEMENT

Chuva no Centro de Moçambique mata dois menores na Beira e seis adultos em Sussundenga; previsão de mais chuva intensa

Chuva no Centro de Moçambique mata dois menores na Beira e seis adultos em Sussundenga; previsão de mais chuva intensa

Foto de Cidadão RepórterDois dias de chuvas muito fortes, mais de 200 milímetros em 24 horas, deixaram a cidade da Beira, a capital de Sofala, submersa. “O sistema de escoamento das águas funciona perfeitamente”, garantiu o edil Daviz Simango lamentando no entanto a morte de dois menores por afogamento. Entretanto as chuvas que caem em toda Região Centro de Moçambique causaram também a morte de outras seis pessoas no distrito de Sussundenga, na província de Manica, que estavam numa viatura que foi arrastada quando tentava cruzar um rio. Para esta quarta-feira(01) o Instituto Nacional de Meteorologia prevê a continuação das chuvas e ventos fortes nas províncias de Inhambane, Manica, Sofala, Tete, Zambézia e Niassa.

Entre às 8 horas de domingo(26) e às 8 horas de segunda-feira(27) caíram na cidade da Beira 223,8 milímetros de chuva. Nas 24 horas seguintes registaram-se mais 203,5 milímetros de precipitação. “Os postos administrativos da Munhava, Manga Loforte e Inhamizua são os mais afectados pelas inundações com destaque para os bairros de Lumba, Mungassa e Alto da Manga”, revelou o presidente do município, Daviz Simango, em conferência de imprensa nesta terça-feira(28).

Foto de Cidadão RepórterApesar das inundações registadas o edil assegurou que o sistema de drenagem recentemente reabilitado, com fundos da Cooperação para o Desenvolvimento entre Moçambique e Alemanha, está a funcionar sem problemas. “Ontem(segunda-feira) tive oportunidade de visitar vários bairros, as águas estavam na altura da cintura e até as 10 – 11h muitos bairros estavam secos, significa que o sistema de escoamento das águas funciona perfeitamente e com muita satisfação anunciamos isso”.

De acordo com Daviz Simango tem de ser feita gestão da abertura do sistema de escoamento pois a cidade da Beira, “devido a sua complexidade geográfica e geológica somos obrigados a trabalhar em função do comportamento da maré”. “Estamos com marés de pico, esta manhã(terça-feira) tínhamos às 5h33 a altura de 6,99 metros e só as 6h é que conseguimos abrir as nossas comportas e esperamos que se mantenham abertas até as 14h. Voltaremos a abrir ainda no dia de hoje as 20h até as 4h da manhã do dia seguinte, pois amanhã as 6h08 teremos o pico mais alto que é de 7,09 metros” explicou o edil apelando a compreensão dos munícipes porque “temos de coabitar com as ondas do mar”.

Simango enfatizou que “o sistema de comportas quer o desaguador nas Palmeiras, quer no Chiveve no cais Manarte estão a funcionar muito, muito bem por isso ao longo do dia de ontem(segunda-feira) muita água havia sido evacuada e com as ondas completamente secas, mas porque a chuva voltou muito forte, e os nossos solos não são permeáveis e dependemos naturalmente das marés, a situação voltou a acontecer”.

Foto de Cidadão Repórter“O mesmo diria com as nossas estradas, que algumas estão inundadas mas seguramente até as 12h muitas delas irão estar secas devido a maré que está a baixar o que vai permitir que as descargas nas valas possa acontecer”.

Para além dos danos materiais, que ainda estão a ser quantificados, o edil lamentou a morte de duas crianças, ao que tudo indica por afogamento. “(…)Temos a registar neste momento um óbito no dia de ontem(segunda-feira 27) de uma menor de 4 anos, de sexo feminino e de nome Cristina Abílio, residente em Mungassa”. “Também esta manhã temos o registo, no bairro do Vaz, de um óbito de um recém nascida de nome Alexandre João Fernando, de 7 meses de idade, na Unidade A, quarteirão 6”, declarou o presidente do município da Beira.

Seis óbitos no distrito de Sussundenga

Entretanto as chuvas intensas registaram-se em toda a Região Centro, assim como no Zimbabwe, o que originou a subida dos níveis das bacias do Save na Vila Franca do save e Búzi em Dombe que, segundo o Boletim Hidrológico Nacional, atingiram e superaram o nível de alerta.

A bacia do Búzi, que nesta segunda-feira superava o nível de alerta em quase 2 metros, nesta terça-feira já nem foi possível medir o seu nível pois a escala de 9 metros estava submersa pelos 288,4 milímetros de chuva que caíram nas últimas 24 horas.

Um viatura pertencente a Reserva Nacional de Chimanimani, no distrito de Sussundenga, na província de Manica, que tentou atravessar um drift sobre o rio Mussapa, situado nesta bacia do Búzi, transportando 21 passageiros acabou por ser arrastada pelas águas que transbordaram.

Em comunicado de imprensa o Governo da província de Manica confirmou o acidente e revelou que apenas “16 pessoas foram resgatadas, sendo onze com vida e seis mortos. As restantes quatro pessoas estão desaparecidas. A viatura em que se faziam transportar também está desaparecida”.

Previsão de mais chuva e inundações na Região Centro

Para esta quarta-feira(01) o Instituto Nacional de Meteorologia prevê a continuação das chuvas fortes (mais de 50 milímetros de precipitação em 24 horas), podendo ocorrer em regime muito forte (mais de 75 milímetros em 24 horas), acompanhadas de trovoadas severas e ventos com rajadas até 60 km/h, nas províncias de Inhambane, Manica, Sofala, Tete, Zambézia e Niassa o que levará os níveis das bacias do Save em Massangena e Búzi em Goonda a continuarem a aumentar.

O Boletim Hidrológico prevê ainda o incremento do volume de escoamento, devido ao escoamento gerado por chuvas na República da África do Sul, na bacia do Limpopo.

“Face a este cenário, a estação de Pafuri poderá superar o alerta. As estações de Combomune e Chokwè, poderão incrementar o nível, mantendo-se acima do alerta. Como consequências, a transitabilidade entre as estradas Chissano – Chibuto, Caniçado – Tomanine, Chilembene – Maniquinique poderá ser condicionada. Igualmente, prevê-se inundações isoladas nas áreas agrícolas e aldeias ribeirinhas”, indica o documento diário da Direcção Nacional de Gestão de Recursos Hídricos.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!