Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

China oferece U$10 bilhões em empréstimos para África

A China reforçou a sua estratégia na África neste domingo, ao anunciar que concederá 10 bilhões de dólares em empréstimos para países do continente, acrescentando que está pronta para desempenhar um papel de apoio a “paz e a segurança” a esses países.

“Vamos ajudar a África a desenvolver as suas capacidades financeiras. Nós forneceremos U$ 10 bilhões em empréstimos em condições favoráveis para a África”, anunciou neste domingo o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, na abertura do Fórum China-África no balneário egípcio de Sharm el-Sheikh.

Depois de se referir a “um novo ponto de partida” entre seu país e o continente africano, o chefe de governo chinês disse que esses empréstimos eram parte de várias medidas que serão tomadas durante os próximos três anos.

O Fórum China-África, que envolve cerca de 50 países, ocorreu neste domingo e na segunda-feira em Sharm el-Sheikh, com o objetivo de reforçar a cooperação económica entre a China e África. Durante o fórum anterior para esta reunião trienal, realizado em 2006, em Pequim, autoridades chinesas prometeram ajuda financeira a África de 5 bilhões de dólares.

Pequim também celebrou acordos sobre a redução e anulação de dívidas para 31 países daquele continente. No domingo, a China mais uma vez se compromete a reduzir o peso da dívida de alguns países africano.

“A China está disposta a aprofundar a sua cooperação concreta com a África”, disse Wen, acrescentando que seu país também quer ter um papel na “resolução de questões relativas à paz e a segurança”. O premier chinês registrou também o fortalecimento das relações em vários setores, como meio-ambiente, com a criação de 100 projetos relacionados à energia limpa, educação e ciência.

O presidente egípcio, Hosni Mubarak, classificou de “nova fase” e “passo importante” esta reunião, destinada a reforçar a “paz, segurança e crescimento” e “aprofundar a cooperação entre a China e África”. De acordo com estatísticas oficiais chinesas, o investimento direto da China na África aumentou de $ 491 milhões em 2003 para 7,8 bilhões no final de 2008.

O comércio entre a China e África aumenta desde o início desta década, chegando a 106,8 bilhões de dólares em 2008, alta de 45,1% em um ano. As autoridades chinesas, que se limitam a discutir negócios e não falam sobre direitos humanos, muitas vezes são acusadas de “neocolonialismo” e de apoiar golpes de Estado.

A China é também um dos principais aliados internacionais e parceiros econômicos do Sudão, cujo presidente, Omar el-Bechir, possui mandados de captura internacional por crimes de guerra e contra a humanidade em Darfur. Sobre essas críticas, a China afirma que mantém uma estratégia de não-interferência nos países em que investe.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!