Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Chefe de partido conservador francês deixa cargo no meio da investigação de fraude

O líder do principal partido de oposição na França, o UMP, Jean-François Copé, concordou, esta terça-feira (27), em deixar o seu cargo no meio das alegações de fraude no financiamento partidário, segundo representantes da legenda, o que provocou uma corrida pela vaga do partido conservador na disputa das eleições presidenciais de 2017.

Fora o ex-presidente Nicolas Sarkozy, grandes concorrentes na legenda incluem o ex-primeiro-ministro François Fillon, de centro, e Alain Juppé, cujos esforços como primeiro-ministro nos anos 1990 para reformar o Estado de bem-estar francês levaram a semanas de protestos nas ruas.

Representantes do UMP disseram que os líderes partidários concordaram em colocar uma equipe temporária para liderar o partido, composta por Fillon, Juppé e Jean-Pierre Raffarin, outro ex-premiê, até a escolha do novo líder, prevista para outubro.

As finanças do partido foram submetidas a um investigação legal após alegações no começo deste ano de que uma companhia de eventos contratada para a candidatura de reeleição de Sarkozy, em 2012, foi contratada por representantes do partido para produzir ordens de pagamento falsas no valor de milhões de euros, a fim de cobrir o excesso de custo da campanha.

Copé, que era secretário-geral do partido na época, repetidamente alegou não ter conhecimento de qualquer ilegalidade, mas enfrentou crescente pressão de membros do partido para sair do cargo.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!