Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Chapecoense recebe Copa Sul-Americana e compartilha com Atlético Nacional

O presidente do clube de futebol brasileiro Chapecoense, Plínio David De Nes Filho, recebeu nesta quarta-feira, visivelmente emocionado, o troféu de campeão da Taça Sul-Americana outorgado à equipe, que perdeu 19 membros do seu elenco, direcção e corpo técnico no dia 28 de Novembro num acidente aéreo na Colômbia.

Com a voz embargada, Plínio pediu que o troféu de campeão pudesse “ser dividido” para compartilhá-lo com o Atlético Nacional da Colômbia, e convidou Daniel Jiménez, representante do clube, a subir ao palco e levantar a taça juntos.

“Esta noite eu gostaria de agradecer a todos, todas as nações, mas permito-me de uma forma muito especial, carinhosa e agradecida em nome de nosso clube, da nossa cidade, de dividir o troféu com o Atlético Nacional, pelo seu gesto”, disse Plínio.

O presidente da Chapecoense referia-se ao pedido do clube colombiano à Conmebol no dia seguinte ao acidente para que premiasse a sua equipe como campeã da Sul-Americana, cuja partida da primeira mão ia ser jogada em Medellín quando ocorreu o acidente aéreo.

Além disso, Plínio colocou em Jiménez um cachecol da Chapecoense para em seguida abraçarem-se sob os aplausos dos presentes.

Plínio recebeu a taça durante o sorteio para a Taça Libertadores 2017 realizado em Luque, em Assunção, das mãos do presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

“Devo admitir que tenho um pesar na alma quando lembro que alguns dias atrás a família do futebol esteve de luto”, disse Domínguez em relação ao acidente do voo no qual viajava a equipa da Chapecoense, um acidente que matou 71 pessoas.

Domínguez disse que apesar do futebol ser habitualmente rivalidade, a tragédia aérea da Colômbia serviu para demonstrar que também é “uma força integradora”. Nos aproxima, nos une e nos dá paz, e nos apresenta o melhor de nós”.

A equipe voava em um avião fretado da empresa de bandeira boliviana Lamia, que caiu pouco antes de chegar ao aeroporto de Medellín.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!