Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cerimónias de 3 de Fevereiro decorreram em locais separados em Quelimane

A Frelimo e o Movimento Democrático de Moçambique na cidade de Quelimane, província da Zambézia, organizaram as cerimónias alusivas ao Dia dos Heróis Moçambicanos em locais diferentes, supostamente para evitar que os seus membros se confrontassem, como tem sido habitual.

A Frelimo juntou os seus membros e simpatizantes na praça dos Heróis, enquanto o MDM optou por ir à praça da Paz. Nos dois locais houve a tradicional deposição de coroas de flores em reconhecimento dos feitos dos que contribuíram para o país em diversas áreas.

Eugénio Rubine, director provincial de Plano e Finança, em representação do governador da província, Joaquim Veríssimo, caracterizou o 3 de Fevereiro como momento de reflexão e exaltação dos feitos dos libertadores da pátria.

Por seu turno, Manuel de Araújo, edil de Quelimane, repudiou a actual tensão político-militar que o país atravessa, caracterizada por confrontos entre as Forças de Defesa e Segurança e os homens armados da Renamo.

Na sua opinião, esta situação cria pânico e medo no seio das populações. Por isso, apelou o povo moçambicano a continuara exigir o seu direito de viver livre das armas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!