Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Centro de Formação Islâmica nomeia novo reitor para a Universidade Mussa Bin Bique

A Universidade Mussa Bin Bique (UMBB), com sede em Nampula, norte do país, conta a partir desta segunda-feira, 13 de Junho de 2011, com um novo reitor. Trata-se do Professor Doutor Francisco Inácio Alar que substitui no cargo o Dr. Carlos Alberto Freitas que vinha exercendo a função interinamente desde Fevereiro último.

Francisco Inácio Alar foi nomeado novo Reitor da UMBB por deliberação da direcção do Centro de Formação Islâmica (CFI), baseado na cidade da Beira e proprietário da Universidade Mussa Bin Bique.

A deliberação sobre a nomeação de Alar foi tomada na noite da última sexta-feira, 10 de Junho, na cidade da Beira, no decurso de uma reunião da direcção do CFI, presidido por Momade Bay, conhecido empresário na capital provincial de Sofala e agora baseado em Inhambane.

Em contacto com o nosso jornal, Momade Bay justificou a substituição de Delgado por Alar na reitoria da UMBB como uma medida inserida no âmbito das remodelações em curso na instituição visando dar um novo ímpeto às actividades da mesma.

No mesmo contacto com O Autarca, Momade Bay reiterou o compromisso e preocupação do Centro de Formação Islâmica com a formação humana e o desenvolvimento do país.

Novo Reitor da UMBB é jornalista de carreira

Entretanto, o novo Reitor da Universidade Mussa Bin Bique é um conhecido jornalista de carreira, com 21 anos de exercício da profissão iniciado no jornal Notícias e posteriormente passou a estar ligado ao semanário Domingo, ambas publicações editadas em Maputo e propriedades da Sociedade do Notícias.

Francisco Inácio Alar, em entrevista ao nosso jornal, defendeu não vê contradição alguma entre a vida académica e a vida jornalística, duas posições que considera intelectuais.

“Proponho-me, portanto, a dar uma mais valia e a dignificar ainda mais esta carreira jornalística de onde eu venho. Continuarei a colaborar com o meu jornal, Domingo, e continuarei a escrever e sobretudo a ajudar a divulgação da ciência e tecnologia, porque no nosso país produz-se muita ciência e tecnologia, só que tem faltado a divulgação”.

Até a data da sua nomeação para o cargo de Reitor da Universidade Mussa Bin Bique, entretanto, Francisco Inácio Alar que possui o grau de doutoramento em estudos de desenvolvimento com a especialização em gestão estratégica de políticas públicas no International Institute of Social Studies (ISS) da Universidade Erasmus de Roterdão, na Holanda, trabalhava para a Academia de Ciências Policiais (ACIPOL) onde era professa; mais ligado a organização curricular e nos últimos tempos encontrava-se empenhado na questão da dinamização da investigação científica.

Além do grau de doutoramento em estudos de desenvolvimento, Alar concluiu Mestrado em estudo de políticas, no Zimbabué, e antes, porém, concluiu a licenciatura em Pedagogia e Psicologia, pela Universidade Pedagógica, em 1999.

No seu primeiro pronunciamento público após ser nomeado Reitor da Universidade Mussa Bin Bique, Francisco Inácio Alar afirmou ao jornal O Autarca que vai usar todas suas capacidades e a formação académica e científica que possui para ajudar o Centro de Formação Islâmica no seu compromisso com a formação humana e o desenvolvimento do país.

“Eu quero encorajar e tranquilizar os estudantes de que todos aqueles que já ouvi estão empenhados, preocupados e dispostos a darem o seu máximo para que realmente a Universidade Mussa Bin Bique seja científica, académica e comprometida com o desenvolvimento”.

É um aliciante ter contribuído para a construção e manutenção de uma univerisdade

Por seu turno, o reitor cessante, o Dr. Alberto Freitas Delgado, afirmou ao nosso jornal ter sido bastante aliciante a sua contribuição para a construção e manutenção de uma universidade – que é a quarta mais antiga de Moçambique e que já produziu centenas de graduados para o país.

Delgado é uma personagem com bastante experiência acumulada da Universidade Mussa Bin Bique, com sete anos de docência na mesma instituição onde para além de ter assumido as posições de director executivo e reitor, foi também presidente da comissão científica.

“Acho que fiz o meu trabalho, consegui dar um salto em frente em determinados aspectos que estavam parados” – afirmou Alberto Freitas Delgado, para quem dentro da Universidade Mussa Bin Bique existiam pessoas que se encontravam lá a muitos anos e que não estavam interessadas que a universidade de facto avançasse.

“Tivemos que afastar essas pessoas e hoje a universidade está a seguir uma outra direcção, está muito mais aberta e vai ficar ainda mais aberta com o levar do tempo”.

Assumindo-se que a Universidade Mussa Bin Bique nos últimos tempos tem passado por momentos de certa turbulência, situação que tem afectado a sua imagem no panorama académico e científico nacional, questionamos a Delgado se a sua cessassão não constituia um alívio, tendo recusado e alegado que se tratava apenas de um passar de testemunho à outra pessoa com quem promete trabalhar em conjunto para dar continuidade ao trabalho desenvolvido até agora.

A UMBB – a quarta mais antiga do país – foi criada em 1998 pelo Centro de Formação Islâmica, tendo iniciado actividades em 2002.

Só na sede da universidade, em Nampula, onde lecciona três cursos, nomeadamente Direito, Ciências Agrárias e Gestão e Contabilidade, frequentam cerca de 850 estudantes.

A UMBB funciona neste momento com cinco delegações, designadamente em Inhambane, Pemba, Lichinga, Maputo e Quelimane, apesar de existirem outras cuja legitimidade não é reconhecida.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!