Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Centenas de chapas operam ilegalmente em Maputo

Centenas de chapas operam ilegalmente em Maputo

Pelo menos 419 viaturas de transporte rodoviário de passageiros (vulgo chapa) na cidade de Maputo e arredores circulam ilegalmente nas estradas da capital moçambicana, segundo a associação local dos transportadores ATROMAP. Segundo o secretário da ATROMAP, Samuel Nhatitima, este número faz parte do universo de 530 chapas que diariamente faz a ligação dos diversos pontos da cidade e arredores.

Citado, Quarta-feira, pelo jornal “Notícias”, Nhatitima explicou que esta situação resulta da interrupção da emissão de licenças para viaturas pequenas (de lotação máxima de 15 lugares) e a incapacidade dos operadores em adquirir autocarros com maior capacidade.

Refira-se que em Setembro de 2004, o Município de Maputo decidiu proibir o licenciamento de novas viaturas de pequenas para operar nas rotas que fazem ligação com o centro da cidade, passando apenas a autorizar viaturas com capacidade para transportar 26 ou mais passageiros.

Mas esta medida parece não estar a surtir os efeitos esperados, que são a melhoria da segurança e o conforto dos passageiros bem como a redução dos actuais níveis de congestionamento nas vias de acesso da cidade.

Aliás, em Março passado, o ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, disse ao parlamento moçambicano, a Assembleia da República, que a oferta de transporte urbano de passageiros reduziu em pouco mais de 30 por cento na cidade de Maputo desde Outubro do ano passado.

Para Zucula, o problema surge pelo facto de os transportadores se ressentirem do aumento dos custos de manutenção das suas viaturas e da subida dos preços das peças sobressalentes que não “não são acompanhados pelo aumento da tarifa de transportes”.

“Para não perderem dinheiro retiraram- se de algumas rotas menos lucrativas, diminuindo, assim, a oferta em pouco mais de 30 por cento”, disse o governante.

A ATROMAP diz que a situação de viaturas que operam ilegalmente, incluindo camionetas sem nenhumas condições de segurança, é do conhecimento das autoridades municipais.

Entretanto, o comandante da Polícia Municipal, António Espada, admitiu que tal irregularidade “pode estar a acontecer”, mas sublinhou que tal não é legal, e por isso a corporação está autorizada a emitir multas quando se depara com esse tipo de situações.

“Os automobilistas encontrados nestas condições são autuados com multas de 10 mil meticais (371 dólares americanos), como manda a postura municipal, e isso acontece quase todos os dias”, disse o comandante.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!