Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Capturas de camarão caem e as autoridades estudam as causas

O Instituto de Investigação Pesqueira está a estudar as causas que estão na origem da queda do volume das capturas de camarão em Moçambique.

O primeiro semestre deste ano foi caracterizado por uma ocorrência considerada atípica na pescaria de camarão, o que culminou com uma queda significativa das quantidades produzidas.

Ivone Lichucha, Directora Nacional Adjunta na Direcção Nacional de Economia e Política Pesqueira, no Ministério das Pescas, disse ao “Notícias” que, durante o primeiro semestre deste ano, foram produzidas 1800 toneladas pela frota industrial e semi-industrial e cerca de 896 toneladas pela frota artesanal.

Indicou que aquelas quantidades, comparadas ao que foi conseguido em 2011, revelam uma queda significativa. Adiantou que, provavelmente, para a frota comercial os números não poderão melhorar muito mais do que os níveis até aqui conseguidos, uma vez que o período de pico de produção de camarão é, efectivamente, o primeiro semestre.

“Podemos ter alguma esperança relativamente à pesca artesanal porque ela decorre praticamente ao longo de todo o ano, mas para a pesca comercial, provavelmente, não melhoremos tanto em relação ao que já produzimos no primeiro semestre”, indicou Lichucha.

Percentualmente, a fonte indicou que, para 2012, a produção alcançada representa um cumprimento do plano em cerca de 33 por cento na pesca comercial e 43 por cento na pesca artesanal.

No que respeita às exportações, Ivone Lichucha explicou que, no primeiro semestre deste ano, foram vendidos para o exterior cerca de 1076 toneladas de camarão.

“Aqui também, comparando com o que exportámos no primeiro semestre do ano passado, verifica-se que, nos primeiros seis meses de 2011, foram exportadas cerca de 2500 toneladas de camarão, ficando, desta forma, evidente a queda registada este ano”, detalhou.

A fonte indicou que, quanto às exportações, a situação mostra-se menos preocupante ainda, uma vez que elas vão acontecendo ao longo de todo o ano. Observou, no entanto, que a baixa de exportações verificada no início deste ano está directamente ligada à redução da produção.

‘É preciso verificar que a produção de qualquer produto da pesca está relacionada com o esforço que é exercido. No caso da pesca comercial está relacionado com o número de embarcações que se fazem ao mar”, explicou.

Neste caso concreto, segundo dados avançados pela fonte, para este ano, o plano de licenciamento de barcos para a pesca de camarão foi cumprido em 88 por cento. Desta percentagem nem todos os barcos licenciados fizeram-se ao mar.

Ivone Lichucha explica que o estudo que agora está a ser levado a cabo pela Investigação Pesqueira deverá determinar as causas das baixas capturas bem como do não licenciamento dos barcos previstos e ainda o facto daqueles que foram licenciados não se terem feito ao mar.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!