Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Campanha eleitoral em maré calma

Contrariamente a 1999 e 2004, quando faltam 10 dias para a votação, a campanha eleitoral reduziu de intensidade. “As coisas estão calmas” dizem os 120 jornalistas do boletim espalhados pelo país inteiro. O voluntarismo dos primeiros dias da campanha, onde muitas caravanas do mesmo partido e/ou de partidos diferentes agitavam distritos inteiros, reduziu significativamente. Reduziu também o nível de envolvimento popular nas caravanas e comícios.

De notar que esta campanha eleitoral é a que menos capulanas, camisetes, bonés, etc, distribuiu. A propalada campanha porta-a-porta também reduziu de forma significativa “…nem parece que estamos em campanha eleitoral” disse uma cidadã ao boletim em Gorongosa.

Reduziu também o uso das viaturas do Estado pelo partido Frelimo nas suas campanhas, pelo menos, nas capitais provinciais e sedes distritais. Nos casos em que continuam a usar, as chapas de matrícula e outros elementos identificativos são disfarçados pelas bandeiras e panfletos do partido.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!