Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Bundesliga: Ancelotti vai substituir Guardiola no Bayern ao final da temporada

O treinador tricampeão da Liga dos Campeões Carlo Ancelotti assinou um contrato de três anos para substituir Pep Guardiola como técnico do Bayern de Munique a partir da próxima temporada, depois que o treinador espanhol decidiu não renovar o seu contrato com o clube campeão alemão de futebol.

O presidente-executivo do Bayern, Karl-Heinz Rummenigge, confirmou a troca, bastante antecipada, no comando da equipe, dizendo que o acordo com Ancelotti havia sido fechado.

“Estamos gratos a Guardiola por tudo que deu ao nosso clube e espero comemorar mais sucessos na actual temporada”, disse Rummenigge num comunicado. “Estou convencido de que Pep e o clube vão trabalhar ainda mais duro para alcançar as grandes aspirações desportivas do clube, especialmente agora, que está claro que Pep sairá.”

A saída de Guardiola era amplamente esperada, com vários clubes da primeira divisão inglesa sendo noticiados como possíveis destinos do técnico de 44 anos, ex-treinador do Barcelona, clube no qual conquistou 14 títulos em quatro anos.

O espanhol assumiu o Bayern após a temporada de 2012/2013, na qual o clube venceu os dois principais títulos alemães e a Liga dos Campeões da Europa, e consolidou o domínio do clube na Alemanha nas primeiras duas temporadas, com a conquista do Campeonato Alemão sem perder a liderança e a vitória da Taça da Alemanha. Mas ele até agora não conseguiu conduzir o Bayern até o título da Liga dos Campeões, tendo sido derrotado ainda na semifinal nas duas tentativas anteriores.

O Bayern actualmente lidera o Campeonato Alemão e está na disputa da Liga dos Campeões, ainda com chances de conseguir repetir a tripla conquista de 2012/2013. Guardiola é reverenciado pela claque do Bayern devido ao seu grande conhecimento do jogo, mas também é criticado pelos seus desentendimentos com um dos médicos do Bayern e por ter permitido a saída de Bastian Schweinsteiger, ídolo do clube, na temporada passada.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!