Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Benin decreta luto nacional de 3 dias por morte de ex-Presidente

O Governo beninense decretou um período de luto nacional de três dias pela morte do antigo Presidente Emile Derlin Zinsou, que liderou o Benin entre 1968 e 1969.

“Para honrar a memória do ilustre desaparecido, o Governo decidiu um luto nacional de três dias, a partir de 02 de Agosto de 2016 às 00:00 horas”, segundo uma mensagem do actual Presidente da República, Patrice Talon.

Neste período, as bandeiras estarão a meia-haste em todo o território nacional e um livro de condolências será aberto no Ministério dos Negócios Estrageiros bem como em todas as missões diplomáticas e postos consulares do Benin.

“Médico, diplomata e homem de Estado, com méritos unanime e universalmente reconhecidos, o Presidente Zinsou, que consagrou toda a sua vida ao serviço da pátria, acaba de deixar-nos para o reino das felicidades, depois de bons e leais serviços prestados ao nosso país e à humanidade”, declarou o Presidente Talon na sua homenagem ao ilustre desaparecido, que qualificou de “homem de Estado, emérito, de estatura internacional”.

Falecido quinta-feira em Cotonou aos 98 anos de idade, Emile Derlin Zinsou foi uma figura essencial da política beninense desde as independências. Durante o seu breve regime (17 de julho de 1968 a 10 de dezembro de 1969 ), ele conseguiu impor o seu rigor em reformas patrióticas que a história ainda retém, nomeadamente a Taxa Cívica Individual Obrigatória que os Beninenses denominavam “Zinsou Takue”.

Antigo opositor ao regime marxista-leninista (1972-1990), ele conheceu o exilo e foi citado como o instigador principal da agressão dos mercenários de 16 de Janeiro de 1977 contra o regime de Mathieu Kérékou, dirigida por Bob Denard e que se saldou num fracasso.

Regressado ao país a favor da Conferência Nacional de Dezembro de 1990, desempenhou um papel essencial na escolha da opção democrática feita pelo país. Emile Derlin Zinsou era um dos opositores à limitação aos 70 anos da idade do Presidente da República com a famosa expressão “Isso só acontece aos outros”.

Este médico de formação, entrado em política desde as independências, desempenhou um grande papel na resolução das diferentes crises políticas que abalaram o seu país. O seu sobrinho, Lionel Zinsou, antigo primeiro-ministro do Benin, foi candidato derrotado nas últimas eleições presidenciais que permitiram eleger Patrice Talon.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!