Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Benfica vs Sporting – um clássico centenário

Benfica vs Sporting - um clássico centenário

Já lá vão 103 anos de uma história pintada a vermelho e verde. Os jogos entre Benfica e Sporting empolgam os adeptos portugueses há mais de um século e ditaram centenas de tardes e noites de grande emoção, resultados inesperados, reviravoltas incríveis e uma rivalidade separada por uma auto-estrada.

Benfica e Sporting jogam, apartir das 21h45 desta terça-feira, um dérbi lisboeta que pode ser fundamental na luta pelo título português.

As Águias estão no primeiro lugar, à procura de reconquistar um ceptro que foge desde a temporada 2004/05 e têm três pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o Braga, que já jogou no sábado. Por isso, um eventual triunfo da equipa de Jorge Jesus significará mais um passo rumo ao grande objectivo da época e garante uma confortável almofada de seis pontos de vantagem, a quatro jornadas do final do campeonato.

O Benfica procura juntar o título de campeão à Taça da Liga conquistada já esta época, enquanto, para o Sporting, no duelo com o eterno rival estará em jogo a honra leonina. Os verde e brancos estão na quarta posição da tabela a uns incríveis 23 pontos do Benfica, não venceram qualquer troféu em 2009/10 e, por isso, nada melhor do que um triunfo sobre o arqui-rival para dar mais colorido a uma temporada com pouco sabor.

O favoritismo está do lado do Benfica, mas se houve algo que os 103 anos de dérbis lisboetas ensinaram aos adeptos foi que nestes clássicos, normalmente, o favorito acaba o jogo desiludido. “Ganha a equipa que está em pior momento” é uma frase muitas vezes ouvida quando se faz uma antevisão dos jogos entre Águias e Leões. Não sendo, obviamente, uma certeza estatística, a verdade é que mesmo nos anos mais recentes há alguns episódios que parecem comprovar a teoria.

Festa estragada e goleada histórica

Um desses casos aconteceu na penúltima jornada do campeonato 1999/2000, que tinha tudo para ser perfeita para o Sporting. Os Leões estavam a uma simples vitória de conquistar o primeiro título em 18 anos e o calendário tinha ditado um duelo com o Benfica, no Estádio de Alvalade. Para os adeptos, o cenário era perfeito: bastava ganhar ao eterno rival para soltar uma festa verde e branca guardada há tanto tempo, mas os encarnados recusaram-se a levar o champanhe para a celebração do adversário.

Venceram por 1-0, com um golo perto do final, mas só provocaram uma semana de grande depressão aos sportinguistas, porque os Leões festejaram o título na última jornada. Alguns anos antes, em 1986/87, o Benfica foi campeão português, mas a primeira memória desse campeonato que surge na cabeça de adeptos benfiquistas e sportinguistas resume-se a um simples jogo.

Em Dezembro de 1986, o Sporting recebeu o Benfica que já liderava a classificação e, na condição de não favorito, fez um jogo inesquecível. Os Leões ganharam por 7-1, impuseram a maior derrota da história ao Benfica e garantiram, até hoje, um argumento de peso para qualquer conversa sobre futebol com os vizinhos.

A proximidade geográfica alimenta a rivalidade e há décadas que Benfica e Sporting estão em lados opostos da mesma auto-estrada lisboeta, mas muito perto um do outro. Por isso, as goleadas são só um dos pontos fortes e uma pequena parte da história dos dois emblemas, que já se defrontaram em 281 jogos oficiais – o Benfica venceu 119, o Sporting ganhou 104 e registaram-se 58 empates.

Dois empates e uma derrota

Os números do passado não contam a partir do momento em que o árbitro mandar jogar, esta terça-feira, mais um dérbi de Lisboa. Para o Benfica, eliminado da UEFA Europa League na passada quinta-feira pelo Liverpool, tudo o que importa, agora, é ganhar o campeonato. A equipa de Jorge Jesus só perdeu um jogo na Liga e cedeu apenas um empate nos jogos em casa, o que aconteceu logo na primeira jornada.

O adversário era o Marítimo, então treinado por Carlos Carvalhal, técnico que à frente do Sporting repetiria o 0-0 quando jogou contra as Águias, no Estádio de Alvalade, na 11.ª jornada da Liga. Carvalhal travava, pela segunda vez, o temível ataque benfiquista (65 golos em 25 jogos na Liga), mas o duelo particular com Jorge Jesus foi desempatado no dia 9 de Fevereiro. Nas meias-finais da Taça da Liga, o Benfica visitou Alvalade e garantiu a presença no jogo decisivo com uma clara vitória por 4-1.

Os Leões perdiam a oportunidade de lutar pelo único troféu que ainda podiam ganhar, mas, agora, têm a possibilidade de atrasar o grande rival na luta pelo título nacional.

Em quarto lugar no campeonato, com quatro pontos de vantagem sobre o quinto classificado, o Vitória de Guimarães, o Sporting não pode aspirar a muito mais neste campeonato, mas uma vitória sobre o Benfica é sempre um momento alto para os adeptos seja em que situação for. Assim como, para os benfiquistas, nada saberá melhor do que apagar o desaire de Anfield Road com um triunfo ante o rival de todos os tempos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!