Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Belga Van Rompuy presidirá a UE e britânica Ashton, sua diplomacia

Belga Van Rompuy presidirá a UE e britânica Ashton

O primeiro-ministro belga, Herman Van Rompuy, e a britânica Catherine Ashton – dois desconhecidos no cenário internacional – foram designados na quinta-feira para os cargos de primeiro presidente e chefe da diplomacia da UE, com o compromisso de dar uma voz e um rosto ao bloco de 27 países.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, confirmou à noite a nomeação do belga Herman van Rompuy, à presidência da União Europeia (UE), anunciando, também, que sua compatriota Catherine Ashton, actual comissária europeia do comércio, havia sido indicada para o cargo de Alta Representante da Política Externa da UE. “O Conselho (órgão dos chefes de Estado e de governo da UE) nomeou Herman van Rompuy como primeiro presidente do Conselho Europeu”, declarou Brown durante uma entrevista coletiva concedida depois da reunião dos líderes dos 27 países do bloco.

Van Rompuy “trouxe um período de estabilidade à Bélgica, após meses de incertezas”, destacou Brown. “Catherine Ashton terá uma posição única sobre a política externa europeia durante os cinco próximos anos”, acrescentou. A criação de ambos os cargos está contemplada no Tratado de Lisboa, que entrará em vigor em Dezembro, com a vocação de reforçar o peso da União Europeia no mundo e melhorar a eficácia de suas colossais instituições.

Mas, com Van Rompuy e Ashton, os líderes europeus se inclinaram, finalmente, por duas figuras pouco conhecidas, inclusive na Europa, sem o carisma do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ou o do líder chinês, Hu Jintao.

No entanto, a escolha foi feita por consenso pelos 27 chefes de Estado e de governo que conseguiram desbloquear o principal obstáculo: o apoio de Londres à candidatura de Tony Blair à presidência. Repudiado pela maioria de dirigentes europeus, por ter sido o mais próximo aliado do ex-presidente americano George W. Bush, Blair foi defendido até o último momento por seu sucesor em Downing Street, Gordon Brown. Mas o primeiro-ministro britânico jogou a toalha durante uma reunião de dirigentes socialistas, anterior à cúpula, da qual participou o presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapateroo.

“Quando ficou evidente” nessa reunião que a candidatura Blair não obteria o apoio necessário, “Brown tomou a decisão de propor o nome de Ashton para o cargo de Alta Representante”, declarou um porta-voz britânico. Além de Blair, eram adversários de Van Rompuy o primeiro-ministro holandês, Jan Peter Balkenende. Como rivais de Ashton, apresentaram-se também outros dois socialistas, o italiano Massimo d’Alema, e o espanhol Miguel Angel Moratinos. Os dois novos personagens representarão o bloco de 27 países e seus cerca de 500 milhões de pessoas. Seu mandato é de dois anos e meio, renovável uma vez.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!