Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Barrichello vence o GP da Europa

Barrichello vence o GP da Europa

A vitória de Rubens Barrichello (Brawn-Mercedes) no GP da Europa disputado este domingo no circuito urbano de Valência marcou sua décima vitória num grande prêmio da Fórmula Um e também registrou a centésima vitória do Brasil nesta categoria.

O experiente piloto paulista, que fez questão de prestar sua homenagem ao colega Felipe Massa e não escondeu toda sua emoção no pódio, venceu e convenceu durante todo o percurso da 11ª prova da temporada de F1, acabando com um jejum de cinco anos sem vitórias.

“Eu queria que esse momento durasse para sempre. Eu quero ficar aqui até segunda. Por favor, fiquem aqui!”, afirmou Rubinho, eufórico, falando aos jornalistas presentes. “O fim de semana foi fantástico. Eu nunca mais vou esquecer”. “Eu queria fazer isso por mim, por meu país, por minha família. Muitas coisas passaram pela minha cabeça”, disse ainda, explicando a mensagem que colou em seu capacete dirigida a Massa, que se encontra convalescendo do grave acidente sofrido em Budapeste.

“Foi uma performance sensacional. Hoje o Rubens foi perfeito”, elogiou, por sua parte, o diretor da escuderia de Barrichello, Ross Brawn. A vitória folgada de Rubinho, no entanto, deu-se, em parte, a um erro dos mecânicos da escuderia inglesa na última passagem de Lewis Hamilton pelos boxes. O britânico Hamilton (McLaren-Mercedes) e o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) chegaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Nico Rosberg, da Williams, chegou na quinta posição, à frente de Fernando Alonso, da Renault. Líder do campeonato, Jenson Button foi o sétimo com a Brawn GP, seguido pelo polonês Robert Kubica. Lewis Hamilton e Heikki Kovalainen começaram liderando a prova, mas Barrichello, que largou bem, garantiu a terceira posição.

Na 37a. volta, no entanto, Hamilton fez sua segunda parada nos boxes e enfrentou o despreparo dos mecânicos, que não trocaram corretamente seus pneus, fazendo o piloto perder 13,4 segundos. Rubinho aproveitou para acelerar o seu ritmo e marcou duas voltas rápidas consecutivas.

Na 40ª volta, o pneu traseiro de Kazuki Nakajima estourou, o que fez a Brawn, temendo a entrada do safety car, chamar seu piloto para os boxes. O brasileiro voltou à pista com 6,8 segundos de folga e só fez adminstrar sua vantagem, apesar de Hamilton ainda tentar pressionar no fim da prova. Já o italiano Luca Badoer, substituto provisório de Massa, foi uma decepção para a Ferrari e acabou em 17ª lugar, à frente apenas do japonês Kasuki Nakajima (Williams).

Com esta vitória, Rubinho acumula 54 pontos e voltou à vice-liderança do campeonato.

Classificacão:

1. Rubens Barrichello (BRA/Brawn-Mercedes) 308,883 km em 1h35:51.289 (média: 193,344 km/h)

2. Lewis Hamilton (GBR/McLaren-Mercedes) a 2.358

3. Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari) a 15.994

4. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren-Mercedes) a 20.032

5. Nico Rosberg (GER/Williams-Toyota) a 20.870

6. Fernando Alonso (ESP/Renault) a 27.744

7. Jenson Button (GBR/Brawn-Mercedes) a 34.913

8. Robert Kubica (POL/BMW-Sauber) a 36.667

9. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) a 44.910

10. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) a 47.935

11. Nick Heidfeld (ALE/BMW-Sauber) a 48.822

12. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India-Mercedes) a 1:03.614

13. Jarno Trulli (ITA/Toyota) a 1:04.527

14. Timo Glock (ALE/Toyota) a 1:26.519

15. Romain Grosjean (FRA/Renault) a 1:31.774

16. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari) a 1 volta

17. Luca Badoer (ITA/Ferrari) a 1 volta

18. Kazuki Nakajima (JPN/Williams-Toyota) a 1 volta

Os outros pilotos não se classificaram.

 

Classicação de pilotos:

1. Jenson Button (GBR) 72,0 pts

2. Rubens Barrichello (BRA) 54,0

3. Mark Webber (AUS) 51,5

4. Sebastian Vettel (ALE) 47,0

5. Nico Rosberg (ALE) 29,5

6. Lewis Hamilton (GBR) 27,0

7. Kimi Räikkönen (FIN) 24,0

8. Jarno Trulli (ITA) 22,5

9. Felipe Massa (BRA) 22,0

10. Timo Glock (ALE) 16,0

11. Fernando Alonso (ESP) 16,0

12. Heikki Kovalainen (FIN) 14,0

13. Nick Heidfeld (ALE) 6,0

14. Robert Kubica (POL) 3,0

15. Sébastien Buemi (SUI) 3,0

16. Sébastien Bourdais (FRA) 2,0

 

Classificação dos construtores:

1. Brawn 126,0 pts

2. Red Bull 98,5

3. Ferrari 46,0

4. McLaren 41,0

5. Toyota 38,5

6. Williams 29,5

7. Renault 16,0

8. BMW 9,0

9. Toro Rosso 5,0

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!