Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Assaltantes ferem um jovem a catana em Nicoadala

Dois malfeitores, ainda a monte, invadiram a residência de uma família no distrito de Nicoadala, na província central da Zambézia, na qual, para além de roubar valores e outros bens tais como telemóveis e electrodomésticos, feriram a catana no braço esquerdo um jovem de 29 anos de idade, identificado pelo nome de Aldo Xavier, que em consequência deste ataque foi suturado com 15 pontos.

A vítima, que vive no bairro Mola naquele distrito, explicou ao @Verdade, telefonicamente, que o assalto ocorreu por volta de uma hora de madrugada do dia 02 de Abril em curso, numa altura em que a família estava a dormir. De repente, a cunhada de Aldo Xavier, que estava a passar a noite na sala, ouviu um ruído estranho e procurou saber o que é que estava a acontecer. Foi nesse momento, que ficou de caras com os supostos ladrões munidos de armas brancas, nomeadamente catanas e facas.

Segundo o nosso entrevistado, que suspeita de que, para além do grupo que o agrediu, do lado de fora havia outros elementos, a irmã da sua esposa ficou assustada e correu para o quarto onde os cônjuges dormiam. Aldo levantou-se da cama e caminhou em direcção à sala da sua casa, e caiu nas mãos dos assaltantes porque teria tentado contrariar as suas exigências.

“Exigiram que a família entregasse todos os montantes que tinha, e desferiram o primeiro golpe de catana no meu braço esquerdo. Pela segunda vez atingiram-me com gravidade, recolheram os telemóveis e outros aparelhos e puseram-se em fuga”, narrou a fonte.

Depois da agressão, o jovem dirigiu-se à esquadra local com a finalidade de comunicar a ocorrência, porém, os agentes da Polícia, que se encontravam a dormir, sugeriram que voltasse num outro dia para abrir um auto. “Apenas prometeram que iam patrulhar o bairro mas nada disso fizeram até hoje.”

Perante o mau atendimento dos membros da Lei e Ordem, na mesma madrugada, o nosso interlocutor procurou por atendimento médico no Hospital Distrital de Nicoadala, onde foi suturado e recebeu uma guia de transferência para o Hospital Provincial de Quelimane.

Entretanto, Aldo mostrou-se indignado com a atitude da Polícia alegadamente porque no momento em que pediu ajuda não teve um acompanhamento satisfatório. Por via disso, desde o dia em que o assalto se deu não contactou a corporação no sentido de instaurar um processo que levasse a uma investigação e esclarecimento do caso.

Aliás, informou-nos de que no mesmo dia em que sofreu a agressão, outras cincos pessoas foram assaltadas e três compatriotas perderam a vida. Tratou-se de uma operação na qual houve uma troca de tiros entre supostos meliantes e alguns membros da Polícia. Esta, localmente, é acusada de envolvimento com quadrilhas de criminosos. Em Nicoadala há muita criminalidade mas as autoridades são inoperante, não obstante ser o lugar onde se encontra a base da Força de Intervenção Rápida (FIR) naquela parcela do território moçambicano. “Não há paz”, desabafou a fonte.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!