Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Apuramento Brasil 2014: Mambas sonham em fazer história

A selecção nacional de Moçambique, Mambas, recebe, no domingo (16 de Junho), a sua congénere do Egipto, em jogo da quinta jornada da fase preliminar de qualificação ao Campeonato Mundial de Futebol, Brasil-2014. João Chissano, seleccionador nacional interino, diz que quer fazer história neste embate, ainda que isso não mude o rumo dos acontecimentos.

Em conferência de imprensa que teve lugar na cidade de Maputo, nesta sexta-feira (14), o seleccionador nacional interino, João Chissano, revelou confiança no seu grupo de trabalho para o jogo diante do Egipto. Na óptica daquele treinador, vencer os faraós no Estádio da Machava é fazer história, ainda que isso não leve o país a lugar nenhum, visto que está perdida a corrida para o “Mundial”. “Precisamos ganhar. Estamos motivados e preparados para o alcance deste objectivo” disse.

“O Egipto é uma das selecções mais poderosas do continente e estamos cientes disso. É o invicto do nosso grupo volvidas quatro jornadas e tem sete golos marcados. Mas a nossa vontade é mesmo a de fazer história, independente desses factos” assim afirmou João Chissano, quando questionado sobre o adversário.

“Recuperámos do deslize de Conacri”

Por sua vez, Dominguez Pelembe, capitão dos Mambas, garantiu que os seus colegas estão recuperados da vergonha do passado fim-de-semana em Conacri, onde a selecção nacional foi humilhada por 6 a 1 pela sua congénere da Guiné. Aquele jogador não quis falar sobre o que terá, na verdade, sucedido com a equipa, limitando-se a dizer que “foi um jogo por esquecer. Estamos neste momento focados no confronto de domingo diante do Egipto. Estamos animados e é visível, no seio conjunto, a vontade de marcar golos”.

Novidades nas convocatórias

João Chissano surpreendeu. Para o jogo diante do Egipto, em que pretende fazer a história, tal como diz, o seleccionador nacional adjunto convocou Dário Khan e Sonito, dois jogadores com casos contenciosos na selecção nacional.

Por um lado, Sonito, jogador da Liga Muçulmana, que simplesmente abandonou a equipa no último dia de preparação para o jogo contra a Guiné Conacri, alegando estar lesionado, algo que até hoje ainda não foi provado por testes médicos. Aliás, Sonito informou sobre a sua pretensa inaptidão oralmente e à parte ao antigo seleccionador nacional, Gert Engels, este último que tratou por dispensar aquele jogador sem que tenha certeza da sua contusão.

Por outro, Dário Khan, que há sensivelmente dois anos abandonou a selecção nacional durante um estágio, por não concordar com as opções do seleccionador que não o colocou no onze inicial.

Confrontado com estes dois casos, sobretudo com o do Dário Khan, visto ser um reincidente em casos de indisciplina nos Mambas, João Chissano foi peremptório na resposta: “ele é moçambicano e tem passaporte moçambicano. Não vejo razões para não ser convocado”. Contudo, diga-se, em abono da verdade, que as atitudes deploráveis daquele jogador, hoje no Costa do Sol, sucederam-se num período em que Chissano era seleccionador nacional adjunto.

O jogo está marcado para às 15 horas no Estádio da Machava e os bilhetes já estão a venda.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!