Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Apreendidos seis camiões com madeira em toro em Manica

Uma quantidade significativa de madeira em toro de várias espécies de alto valor comercial foi apreendida, fim-de-semana, no cruzamento de Vandúzi e Macossa, na província central moçambicana de Manica.

A mercadoria, que estava em trânsito para o porto da Beira, era transportada em seis camiões provenientes de Tete.

Os camiões, de marca Freigthliner, foram apreendidos pelos fiscais da Direcção Provincial da Agricultura, instituição que afirma que os toros estavam a ser escoados ilegalmente.

O director provincial da Agricultura de Manica, Oliveira Amimo, disse, sem revelar a quantidade apreendida, que das irregularidades detectadas constam a sonegação, ou seja, declaração de carga abaixo da realidade, transporte ilegal e problemas de licenças.

Amimo disse que a madeira se apresenta já velha em relação às licenças, presumindo-se que se esteja perante um caso de abate ilegal de recursos florestais.

Do produto que já se encontra nas mãos da Agricultura constam o pau-ferro, chanate e monzo, madeiras que, conforme a fonte, são de alto valor comercial.

A falta de documentação necessária para o transporte de madeira faz parte de uma série de irregularidades cometidas por operadores florestais que, vezes sem conta, vêm retidos os seus produto e os respectivos meios usados para o seu escoamento.

O director provincial da Agricultura referiu que a medida resulta da fiscalização contínua e permanente desenvolvida pelo sector, tendo em conta que Manica também serve de corredor no transporte de madeira para o Porto da Beira ou para o Sul do país.

“Trata-se de um trabalho normal e de rotina que está sendo levado a cabo. Nós, como sabe, estamos no Centro do país e nalgumas vezes temos camiões que vão à zona Sul, que vêm de Tete, ou que vão a Sofala. Então, temos fiscalização normal e sempre que se constata uma situação anormal, nós temos agido. E foi o caso”, explicou o director da Agricultura em Manica, citado pela edição de hoje do “Diário de Moçambique”.

“Neste momento, nós estamos a equipar alguns postos de fiscalização que acabamos de implantar”, acrescentou a fonte.

O posto que se encontra entre os distritos de Báruè e de Macossa é um dos que está a beneficiar desta iniciativa governamental, por se considerar como crucial para a fiscalização da mercadoria transportada da província de Tete para o Porto da Beira.

“Nós temos priorizado fiscalização educativa, em casos em que há reincidência, aí temos que actuar” assinalou.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!