Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Apoio do INAS abarcam mais de mil beneficiários

No distrito de Murrupula, na província de Nampula, um total de 1.165 pessoas beneficiam de apoios alocados pelo Instituto Nacional de Acção Social (INAS) naquele ponto do país, que consistem na prestação de assistência directa em forma subsdio alimentar e monetário visando o desenvolvimento de projectos comunitários de geração de rendimento para o alíivio à pobreza dos grupos considerados vulneráveis.

Dados disponibilizados pela delegação do INAS em Nampula, indicam que, daquele universo de beneficiários, 119 são pessoas portadoras de deficiência e os restantes idosos, parte dos quais padecendo de doenças crónicas que os impedem de desenvolver actividades de carácter económico para o seu autosustento.

O Fundo das Nações Unidas para o Apoio à Infância (UNICEF), é um dos parceiros do INAS no quadro da assistência aos grupos vulneráveis que se circunscreve na alocação de géneros alimentícios , materiais didácticos destinados às crianças gémeas e mal nutridas, cujas mães enfrentam dificuldades para as amamentar. Beneficiam, igualmente, do referido apoio crianças órfãs num total de 49 ao nível do distrito de Murrupula, segundo dados disponíveis.

Há dias, o INAS entregou, em Murrupula, um total de 10 cadeiras de rodas e Dois triciclos destinadas a pessoas que sofrem de deficiências físicas de vária ordem que os impedem de se locomover normalmente para a prática de actividades diversas para a promoção do seu bem estar. Ainda, de acordo com dados do INAS em nosso poder, um montante não quantificado foi desembolsado para a compra de Cinco moageiras actualmente em funcionamento em igual número de localidades em Murrupula.

Por outro lado, financiou a implementação de um projecto agropecuário a cargo da associação comunitária denominada Orweria. No campo de desenvolvimento comunitário, o INAS financiou a abertura de um furo de água na localidade de Cazuzo, que enfrentava dificuldades de abastecimento daquele precioso líquido, para além da produção de mobiliário para o apetrechamento de um estabelecimento escolar que lecciona diferentes níveis de ensino, que matriculou um número considerável de crianças de pais carenciados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!