Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dólar e redução da procura enfraquecem preço do petróleo

Dólar e redução da procura enfraquecem preço do petróleo

O preço do petróleo Brent, transaccionado em Londres, continua a perder força e quinta-feira última chegou a cotar-se a 97,85 dólares (2397 meticais), beneficiando da apreciação do dólar e dos receios de enfraquecimento da procura.

Nem a decisão de há dias da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, que anunciou o corte da quota de produção do cartel em 520 mil barris diários, fez inverter a tendência marcadamente depressiva dos preços do petróleo das últimas semanas.

 

   Em Nova Iorque, continua a haver um desfasamento de poucos dólares em relação ao petróleo vendido para o mercado mundial, mas o sentido é igualmente descendente. Na sexta-feira o petróleo light era negociado a 101,64 dólares, depois de no sábado ter registado o seu valor mais baixo em quase cinco meses, quedando- se nos 101,43 dólares.

Para além dos factores directos que influenciam a evolução do preço do petróleo, também a diferença cambial contribuiu para tornar o barril de petróleo mais barato. Às 09h00 da quinta-feira 12 o euro chegou a baixar para 1,3897 dólares, o valor mais baixo desde 18 de Setembro do ano passado, pressionado pelo fraco crescimento da economia europeia e o sentimento favorável sobre a capacidade de recuperação da economia norte-americana, escreve a AFP.

 

EUA discordam do corte na produção

 

 

A Casa Branca anunciou, esta quarta-feira, que não concorda com a decisão da OPEP de reduzir em meio milhão de barris diários a sua produção real, afirmando que quer mais petróleo no mercado. “Claro, não concordamos com isso”, declarou à imprensa a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino.

A OPEP decidiu, quarta-feira última, cortar a sua produção real retirando do mercado 520.000 barris diários que excedem as cotas oficiais dos países membros, para conter a queda do petróleo, que chegou a cotar-se abaixo dos 100 dólares/barril, segundo comunicado emitido no final de sua 149ª reunião na sua sede em Viena.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!