Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agentes da BAC disparam e aterrorizam populares na Manga

Quatro agentes da chamada Polícia Anti Crime (BAC), na Cidade da Beira, são denunciados como tendo protagonizado actos de desordem que provocaram pánico no seio de residentes no Bairro da Manga.

 

 

O caso deu-se na noite desta Segunda-feira, junto as barracas localizadas próximo da “ponte” do Aeroporto. Eles são acusados de terem disparado desnecessariamente, num aparente estilo de show que acabou revelando neles falta de profissionalismo.

Segundo testemunhas, tudo terá sucedido alegadamente depois dos mesmos agentes terem consumido droga e álcool naquelas barracas, onde se fizeram presentes com duas motos da corporação.

A atitude dos mesmos criou pánico e medo sobretudo entre as pessoas que se encontravam na referida barraca, as quais disseram ao nosso jornal terem evitado a denúncia junto a esquadra policial mais próxima do local por temerem represálias.

Porém, denunciaram ao nosso jornal, que quando assim acontece os policiais tem sido solidários, por isso não vale a pena arriscar. Disseram ainda que se tivessem linhas de telefone de denúncia não hesitariam, pois o fariam na condição de anonimato.

As testemunhas afirmaram que os policiais em causa usaram uma táctica para não serem identificados, indicando que enquanto bebiam e fumavam esconderam as motos numa zona escura para impedir os residentes registar as respectivas matrículas.

Registo de matrícula das motos facilitaria identificação dos policiais infractores

A nossa reportagem abordou o agente Cididi Luís Simões Paulo, do Gabinete das Relações Públicas no Comando Provincial da PRM em Sofala, tendo este referido que os policiais estão proíbidos de consumir qualquer tido de bebida alcólica enquanto estiverem em missão de serviço.

A fonte indicou também que os policiais só podem disparar quando haja razão de força maior e um alvo devidamente identificado.

A fonte disse que caso seja verdade o relato popular, os policiais em causa se consideram transgressores aos princípios da corporação, consequentemente sujeitam-se a procedimentos estatuídos.

“O Polícia deve exibir boa conduta, responsável, deve ser exemplo na sociedade, e quando isso não acontece é lamentável” – afirmou CididiPaulo.

Na mesma ocasião, apelou os populares para serem mais vigilantes contra esse tipo de policiais, devem envidar o máximo esforço possível para facilitar a sua identificação, tendo igualmente indicado que poderão ligar de imediato para os números 125 e 119 e proceder a denúncia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!