Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Agência Europeia de Segurança Aérea vai ordenar substituição das sondas Pitot

A Agência Europeia de Segurança Aérea (Aesa) anunciou esta sexta-feira que vai ordenar a substituição dos sensores de medida de velocidade suspeitos de ter influenciado a ocorrência do acidente com o voo do Airbus 447 entre o Rio de Janeiro e Paris, que deixou 228 de mortos em 1 de junho. Um pouco mais cedo, a Airbus anunciou que recomendaria às companhias aéreas a substituição desses sensores.

A Aesa vai ordenar nos próximos dias a substituição de todos os sensores Pitot Thales de tipo AA nos Airbus A330/A340, segundo um comunicado. Todos os A330/A340 deverão ser equipados com pelo menos dois sensores Pitot produzidos pelo americano Goodrich, o terceiro sendo opcional: Goodrich ou Thales, porém neste caso deverá ser do tipo BA, mais recente que o AA, explicou a Aesa. “Os três tipos de sensores (os dois Thales e a Goodrich) respeitam os critérios de segurança em vigor”, destacou a Aesa, falando em precaução.

Está sendo elaborada uma proposta detalhada do texto para ser publicada nos próximos 14 dias, prossegue a organização com sede em Colônia (oeste da Alemanha) e encarregada da certificação dos aviões na Europa. A Airbus recomendou que as companhias aéreas substituam pelo menos duas de cada três sondas sondas Pitot da marca Thales por modelos da americana Goodrich nos aviões A330 e A340, indicou nesta sexta à AFP um porta-voz do construtor europeu.

“Enviamos uma carta a todos os nossos operadores para recomendar que substituam em sua frota de A330 e A340 as sondas Pitot Thales por Pitot Goodrich”, afirmou o porta-voz. Esta recomendação se refere à mudança de pelo menos duas das três sondas da marca Thales usadas em cada avião. A mudança diz respeito a cerca de 200 aviões de uma frota de mil aparelhos dos modelos de longo alcance A330 e A340, afirma a Airbus. Os outros aviões da frota já estão equipados com as sondas Goodrich.

Depois do acidente com o voo 447 da Air France entre Rio e Paris em 1 de junho, que caiu no Atlântico com 228 pessoas a bordo, “pedimos a nossos cientes que nos informassem sobre os resultados de suas sondas Pitot”, precisou. “Por precaução, a Airbus emitiu esta recomendação depois dos informes das companhias aérea”, acrescentou a fonte.

Os sensores Pitot foram questionados por vários sindicatos após o acidente do AF447 e a Air France acelerou a substituição dos sensores pelos modelos mais recentes. O Sindicato dos Pilotos de Linhas Comerciais (SNPL), majoritários na Air France, inclusive, já havia pedido a substituição dos sensores Pitot da marca Thales por sensores Goodrich em toda a frota da companhia.

Esses sensores equipavam tanto o aparelho A330 da Air France acidentado entre Rio de Janeiro e Paris como o Airbus A320, que sofreu um acidente no dia 13 de julho entre Roma e Paris Segundo o SNPL, 70% da frota mundial de aviões comerciais são equipados com sensores americanos Goodrich, que nunca foi citado em incidentes anteriores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!