Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Afrobasket sub-18: Depois da tempestade há Moçambique

Afrobasket sub-18: Depois da tempestade há Moçambique

A contar para a 2a jornada do grupo A, Moçambique amealhou uma importantíssima vitória diante do Mali no Campeonato Africano de Basquetbol que decorre em Maputo. A vitória do combinado nacional, surgiu no prolongamento após um empate no período regular.

Foi uma vitória bastante sofrida para Moçambique e, diga-se em abono da verdade, que contou com ajuda do marcador automático do pavilhão Maria de Lurdes Mutola ou simplesmente do Desportivo de Maputo. É que de forma inacreditável, algo de surpreendente até para os próprios atletas moçambicanos, o marcador que não contava devidamente os pontos, selou com um resultado final de 51 – 51 para cada lado. Este facto obrigou a que se recorressem a mais cinco minutos de prolongamento.

O conjunto nacional entrou ao jogo com os mesmos problemas do primeiro, diante do Ruanda: Nervoso, impreciso e perdulário. Este cenário, fez com que o Mali se sentisse à vontade e espalhasse o seu poderio que culminou com um espectáculo de afundanços. O primeiro período terminou com vitória dos malianos por 12 a 7.

No segundo e derradeiro período antes do intervalo, Moçambique transformou-se e descobriu que podia lutar em pé de igualdade com o adversário e correu atrás do resultado. Mas as perdas de bola bem como as falhas nos lançamentos triplos custaram a saída ao intervalo com vantagem para o Mali de 7 pontos ou seja, 28 a 21.

Começou a segunda parte com espectáculo do marcador automático que não registava os pontos do Mali. Mas, com intervenção da equipa técnica, o impasse foi resolvido e lá voltou-se ao jogo. Nesse terceiro período, os malianos tiraram o pé do acelerador porém os moçambicanos não souberam aproveitar e saíram perdendo por 43 a 35.

Quarto período e a história do jogo

O Mali no derradeiro período e já sem aquela atitude inicial, garantiu-se que o jogo estava ganho e preocupou-se em fazer o espectáculo que necessariamente jogar. O conjunto nacional com ajuda do público, soube responder com triplos e saídas rápidas de ataque que terminavam com pontos.

Mas, há 45 segundos do fim da partida, o Mali ganhava por 49 a 46 e, porque estava todo mundo preocupado com o desenrolar da partida que seguia animada e tensa, o marcador parou e só foi restaurado para dar o resultado final de 51 para cada lado. Esta situação gerou alguma reivindicação por parte da equipa do Mali que chegou até a ameaçar não entrar em campo para o prolongamento.

Chegaram os cinco minutos e Moçambique soube aproveitar-se do desânimo da equipa contrária para sagrar-se vencedor por 54 a 66. 

Primeira fase equilibrada

Nas restantes partidas desta sexta-feira registaram-se os seguintes resultados: Gabão 45-57 Costa de Marfim, a contar para o Grupo B; Tunísia 43-38 Ruanda, a contar para o Grupo A; Angola 60-25 Marrocos a contar para o Grupo B.

Neste sábado o afrobasket prossegue com os seguintes jogos, no pavilhão da Académica:

10h – Gana – Tunísia (grupo A)

12h – Gabão vs Angola (grupo B)

14h – Senegal vs Marrocos (grupo B)

16h – Costa do Marfim – Egipto (grupo B)

18h – RD Congo vs Moçambique (grupo A) – a confirmar pois selecção do Congo ainda não chegou a Maputo

20h Mali – Ruanda (grupo A)

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!