Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

África do Sul com obrigação de vencer o Iraque

África do Sul com obrigação de vencer o Iraque

A seleção sul-africana, anfitriã da Taça das Confederações de 2009, abre o torneio neste domingo contra o Iraque, às 16h, no estádio Ellis Park de Joanesburgo. Para a equipe dirigida pelo brasileiro Joel Santana, a competição é um teste para as ambições de uma boa campanha no Mundial de 2010, também em casa. O sorteio foi gentil com os Bafana Bafana.

No grupo A, apenas a campeã europeia Espanha, adversária na última jornada, pode ser considerada um adversário duro. Depois dos iraquianos, a África do Sul terá pela frente a Nova Zelândia. Vencer os dois primeiros jogos e chegar às semifinais, portanto, é praticamente uma obrigação para os donos da casa, que disputarão as suas últimas partidas oficiais antes da Taça do Mundo, já que não se classificaram para o Campeonato Africano das Nações a ser disputado em Janeiro de 2010, em Angola.

O defensor Aaron Mokoena, capitão da equipe, falou sobre a importância de começar bem. “Empatar ou perder não são opções. Precisamos dos três pontos para reforçar a confiança, não só dentro do jogadores, mas entre os adeptos”, disse. “Sabemos da pressão sobre nós, e estamos prontos para encarar os desafios”.

Mostrando uma postura disciplinar mais rígida do que em suas experiências no futebol brasileiro, Joel deixou de fora dos convocados dois dos principais jogadores sul-africanos na Europa – o atacante Benni McCarthy, do Blackburn, e o defesa Nasief Morris, do Recreativo Huelva.

A estrela maior nome da equipe para a Taça das Confederações é o meio campista Steven Pienaar, do Everton.

 O Iraque viveu um grande e inesperado momento em 2007, quando surpreendeu ao conquistar o título da Taça da Ásia, dando alegria a um país em constante turbulência. A equipe era dirigido pelo brasileiro Jorvan Vieira, que teve uma passagem posterior pela equipe, sem o mesmo sucesso.

Desde abril, os iraquianos são dirigidos por um andarilho do futebol: o sérvio Bora Milutinovic, que já comandou cinco seleções diferentes em Taças do Mundo. O Iraque é a única das oito seleções no torneio que não tem mais chances de classificação para o Mundial de 2010, já que caiu antes da fase final das Eliminatórias asiáticas.

Na preparação para a Taça das Confederações, a equipe deixou boa impressão ao empatar por 1 a 1 com a Polônia, num jogo amistoso realizado na última terça-feira, na Cidade do Cabo. “Fizemos nosso melhor para preparar a equipe, apesar do curto espaço de tempo”, argumentou Milutinovic. “A equipe tem bons jogadores, talentosos, e estou otimista nas nossas possibilidades de boas atuações no torneio”.

Na seleção iraquiana, destacam-se o atacante Younis Mahmoud e o meio campista Nashat Akram, ambos eleitos entre os três melhores jogadores da Ásia em 2007. Akram acertou recentemente sua transferência para o Twente, e defenderá o clube holandês na próxima temporada.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!