Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Acidentes matam 26 pessoas numa semana em Moçambique

Vinte e seis pessoas morreram e outras 111 contraíram ferimentos em consequência de 40 acidentes de viação ocorridos semana finda, em diversas rodovias de Moçambique.

Segundo o Diário de Moçambique, o total dos feridos, 47 estão em estado grave, estando sob cuidados médicos nas diversas unidades hospitalares do país, segundo o porta-voz do Comando-Geral da PRM, que dá conta de que do total dos sinistros, 22 foram do tipo atropelamento, cinco choques entre viaturas, dez despistes e capotamentos e três choques entre carro e moto.

Constam de entre as causas dos sinistros, o excesso de velocidade, má travessia do peão, cruzamento e ultrapassagem irregulares, cortes de prioridade, entre outras causas. No quadro das medidas operativas e de educação cívica para a prevenção e combate aos acidentes de viação, a PRM fiscalizou 22.604 viaturas de que resultou na aplicação de 3.975 multas e na apreensão de 1.439 veículos por diversas irregularidades.

Ainda nesta operação, a polícia apreendeu um total de 61 livretes. Dez indivíduos estão a contas com a PRM por prática do crime de condução ilegal e outros 67 indiciados de condução sob estado de embriaguez.

No mesmo período, segundo o Diário de Moçambique, a PRM registou, à escala nacional, um total de 125 ocorrências de natureza criminal, contra 140 de igual período do ano transacto, o que indica uma redução de 15 crimes. Dos 125 casos, 73 têm a ver com o crime contra propriedade, 43 relativos a pessoas e nove, visando a ordem e tranquilidade públicas.

Constam de entre os detidos o nacional Momad Bernabé, de 31 anos de idade, acusado de ter violado sexualmente uma criança de apenas um ano e três meses. O caso deu-se na cidade de Lichinga, província do Niassa, e supõe-se que o tal era empregado doméstico da casa.

Em Milange, província da Zambézia, dois indivíduos estão a contas com a polícia acusados de homicídio voluntário e de deceparem órgãos genitais com a intenção de vendê-los por 300 mil meticais. Trata-se de Mateus Chemane, 22 anos de idade, e de Luís Matias, de 18 anos, residentes no bairro 25 de Junho, em Maputo.

Outro caso de homicídio voluntário deu-se na província de Gaza em que um jovem de 24 anos, que responde pelo nome de Salvador, matou a sua própria mãe de 53 anos. A vítima perdeu a vida a seguir à agressão física protagonizada pelo filho. Igualmente, a PRM deteve um total de 798 violadores de fronteira, 17 imigrantes ilegais e 19 cidadãos repatriados para os seus países de origem.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!