Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“A Frelimo tem vergonha da sua atitude” Manuel de Araújo

O edil de Quelimane, Manuel de Araújo, diz que a Frelimo envergonha-se de ter imposto como condição para a aprovação do plano e orçamento do Município de Quelimane a alocação de meios circulantes, nomeadamente viaturas e motorizadas, para os membros e dirigentes da Assembleia Municipal (AM) daquela urbe.

Em declarações ao @Verdade, o edil referiu que tal situação ficou explícita com a atitude do presidente da AM, Afonso João, que, depois de aprovado o documento, sem dar explicações, pediu ao Conselho Municipal de Quelimane que retirasse o ponto referente à aquisição de viaturas para os membros da Frelimo.

Por isso, a decisão surpreendeu o edil de Quelimane que a classifica de “sentimento de vergonha por parte da Frelimo”, que terá se sentido embaraçada com tal exigência. Assim sendo, as únicas viaturas que serão adquiridas destinam-se aos membros da Renamo, uma vez que o chefe da bancada deste partido declarou que os seus membros necessitam de tais meios.

De Araújo, que falava dias depois de ter sido aprovado o Plano e Orçamento da cidade de Quelimane, diz que encara a atitude da Frelimo como um sentimento de tristeza, pois a mesma revela a fragilidade da nossa democracia. É que, segundo disse, não faz sentido que os membros do partido Frelimo não consigam diferenciar os interesses partidários dos dos munícipes. “É preocupante quando se colocam interesses do partido à frente dos da população,” lamentou.

Demora pode prejudicar a execução dos planos

Das actividades planificadas para o presente ano, o edil de Quelimane diz que a prioridade vai a reabilitação das infra-estruturas que ficaram danificadas devido às inundações. Entretanto, por causa da demora que se registou na aprovação do plano e orçamento do Município de Quelimane, as futuras obras de reabilitação poderão ficar prejudicadas.

Mesmo mostrando-se confiante na execução dos planos, De Araújo explica que a demora na aprovação do plano e orçamento condicionou o lançamento de concursos públicos para a identificação do empreiteiro que irá executar as obras. E uma vez que este processo é demorado, teme-se que a próxima época chuvosa chegue imediatamente depois da conclusão das obras, o que poderá colocar por terra todo o esforço da edilidade.

“Se tivéssemos lançado os concursos, estaríamos agora a arrancar com as obras”, explicou, ajuntado que “crio que o programa da edilidade, deste ano, não será afectado.”

Noutro desenvolvimento, Manuel de Araújo disse ao @Verdade que pretende ver reduzido o índice de mortalidade humana na cidade de Quelimane, sendo que, para o efeito, o Conselho Municipal vai apostar na criação de melhores condições de saneamento, bem como no aumento de unidades sanitárias e ambulâncias. O plano ora aprovado, prevê a colocação de semáforos, melhoramento de vias de comunicação, construção de drenagens, abastecimento de água, e alargamento da rede eléctrica, entre outras.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!