Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

A festa do futebol

Voltou o Moçambola. O campeonato vai seguir mais uma viagem, 26 jornadas com suficientes motivos de interesse para prender os adeptos às cadeiras. Nesta jornada, a estreia do Incomáti na competição não foi excepção. Os dois da frente do campeonato passado venceram. Mas o Ferroviário, terceiro, caiu no Chiveve, aos pés de um renovado Sporting. O Maxaquene ganhou com recurso à classe de Tik, e a Liga Muçulmana sacudiu a pressão dos maus resultados com um golo de Dário que estragou a festa do Vilankulos FC.

Excluído o duo do costume, com lugares reservados no pódio, eis então os resultados que agitaram o fim-de-semana desportivo. Pouco, mas agitaram. No sábado, aliás, o factor-casa foi pouco mais do que uma miragem. Hilário Manjate teve uma estreia perfeita no banco do Incomáti, primeiro líder do Moçambola. Os seus jogadores foram ao ‘terreno’ do Matchedje impor aos militares uma derrota por duas bolas a uma.

Domingo caseiro

Para trás, ficou um Ferroviário com menção honrosa, apesar de ter perdido. No 1º de Maio, houve duas bolas ao poste, incerteza até o final. Com nova equipa técnica o HCB de Songo veio a Maputo empatar com o Atlético Muçulmano. O Chingale venceu em Tete o Costa do Sol (1-0).

O jogo mais emocionante, diga-se, aconteceu no campo do Maxaquene. Foram 3 golos, o maior registo, a par do Matchedje- Incomáti, da ronda, provando que os espectáculos não têm data ou local previamente marcado, no futebol moçambicano. Mais vale seguir com atenção.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!