Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

18 pessoas continuam desparecidas após naufrágio de navio em Cabo Verde

As autoridades marítimas cabo-verdianas reiniciaram, na manhã desta sexta-feira, as buscas para encontrar 18 das 22 pessoas que se encontravam a bordo do navio “Vicente”, que se afundou na noite de quinta-feira, a quatro milhas do Porto do Vale dos Cavaleiros, na ilha cabo-verdiana do Fogo.

Segundo a agência PANA, num primeiro momento, foram resgatadas com vida três pessoas, sendo uma delas o segundo piloto da embarcação, um marinheiro e uma passageira. Já na manhã desta sexta-feira, a Rádio de Cabo Verde (RCV) deu conta do resgate de mais um náufrago que conseguiu alcançar um dos ilhéus nas imediações da ilha da Brava, vizinha mais próxima da ilha do Fogo.

O navio “Vicente”, da Companhia Tuninha, fazia a ligação Praia/São Filipe, com 18 tripulantes e quatro passageiros e um carregamento constituído por seis contentores com equipamentos médicos da empresa que está a construir o hospital regional das ilhas do Fogo e da Brava. A embarcação ter-se-á afundado entre as 20:00 e 20:30 horas locais, quando se preparava para atracar no Porto do Vale dos Cavaleiros, na cidade de São Filipe, por razões ainda desconhecidas.

Na altura, encontrava-se atracado no cais um outro navio de transporte de combustíveis, o “Ostreia”, que já se preparava para se fazer ao mar. O facto de não haver ainda lugar disponível para atracagem fez com que o “Vicente” se deslocasse para detrás do cais a fim de aguardar a saída da outra embarcação.

No entanto, o agente do barco, que se encontrava aguardar a atracagem, perdeu o contacto que vinha mantendo com a tripulação e alertou as autoridades marítimas que solicitaram o apoio das embarcações que se encontravam no local para iniciar as buscas.

O estado agitado do mar, com vagas superiores a três metros, dificultou as buscas e ações de salvamento, mas um dos barcos envolvidos na operação resgatou três pessoas que se encontravam numa balsa.

A falta de condições de visibilidade e as vagas alterosas obrigaram a suspensão das buscas, que foram retomadas na manhã desta sexta-feira, 09, com o recurso a meios aéreos e navais que foram enviados ao local do sinistro onde foram também destacados os serviços de Proteção Civil, da Polícia Nacional e Marítima.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!